Continua após publicidade

Agente que alertou sobre suposto ‘salve’ do PCC será afastado

Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirma que agente emitiu comunicado falso sobre ataque que viria a ser cometido na terça (17)

Por Estadão Conteúdo
Atualizado em 16 jan 2017, 17h10 - Publicado em 16 jan 2017, 16h49

O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves, afirmou nesta segunda-feira (16) que vai afastar o policial responsável por emitir um comunicado sobre um suposto “salve” do Primeiro Comando da Capital (PCC). O investigador teria falhado na apuração e emitido um alerta falso, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Na sexta-feira (13) a Seccional de Araraquara, no interior, emitiu uma mensagem para todas as delegacias de São Paulo, sobre um possível ataque do PCC nesta terça-feira (17). A informação teria sido levantada pelo Centro de Inteligência da unidade.

“Os membros do PCC dão conta de que armas de fogo foram distribuídas aos integrantes da facção para possíveis ataques”, diz o alerta. “Consta que no próximo dia 17 de janeiro o comando do PCC irá ordenar aos executores o tipo de ataque e o local onde cada um terá que agir.”

Nesta segunda, Mágino Alves confirmou a veracidade do documento, mas afirmou que o conteúdo está equivocado. Segundo ele, o responsável errou na investigação e na forma de emitir o alerta. Ele será afastado, uma vez que “não teria aptidão” para o cargo, e ocupará outra função na Polícia Civil. O secretário destacou que o agente não será exonerado.

“O monitoramento realizado tanto pela SSP quanto pela SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) não indica esse risco. Aquilo que está sendo difundido na internet é um informe de inteligência que precisa ser demonstrado e não tem a menor procedência”, afirmou Alves. “O alerta está errado. Aquilo é muito estranho. Quem emitiu aquele alerta é alguém que não sabe trabalhar com Inteligência.”

Continua após a publicidade

Alves disse, ainda, que verificou a situação em todo o Estado e não detectou “nada que justifique este temor que este falso alerta está provocando”. “Não falei e nem vou falar com ele (investigador). Nem sei o nome dele. Acho que não pode continuar na inteligência, pois é um trabalho que é feito não de maneira escancarada.”

O afastamento do servidor foi anunciado pelo secretário em evento ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB), no Palácio dos Bandeirantes, para entrega de 523 novas motocicletas e 50 carros para a Polícia Militar.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe semanalmente Veja SP* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de São Paulo

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.