Clique e assine por apenas 5,90/mês

Acampamento pró-Lula é alvo de tiros em Curitiba; dois ficam feridos

Segundo relatos de lideranças, o ataque ocorreu por volta das 4 da manhã; peritos estiveram no local

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 29 abr 2018, 11h21 - Publicado em 28 abr 2018, 11h01

Duas pessoas foram feridas no acampamento em apoio ao ex-presidente Lula, em Curitiba, na madrugada deste sábado (28). Um homem foi baleado no pescoço e encaminhado para a UTI do Hospital do Trabalhador. A outra vítima, uma advogada, foi atingida por estilhaços de plástico e não se machucou gravemente.

Segundo relatos de lideranças, o ataque ocorreu por volta das 4 da manhã por um grupo contrário ao ex-presidente que gritava palavras de ordem contra os manifestantes. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirma que ao menos 20 tiros foram disparados.

As polícias Civil e Militar foram acionadas e peritos foram ao local.

Dezenas de apoiadores do petista, ligados ao MST e outros movimentos sociais, e estão instalados em barracas próximo a sede da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, desde a prisão dele, no dia 7 de abril. Após decisão judicial, os militantes foram transferidos para outro terreno próximo, no dia 17.

Desde a mudança, os organizadores pediram reforço de segurança, sob alegação de hostilidade e ataques a integrantes na região

Não é a primeira vez que apoiadores de Lula são alvo de ataques a tiros. Em março, dois ônibus da caravana do ex-presidente pelo sul do país foral alvo de disparos quando o comboio passava pela cidade Laranjeiras do Sul, no Paraná. A autoria do crime permanece desconhecida.

Continua após a publicidade
Publicidade