Clique e assine por apenas 5,90/mês
Vida Boa Por Bárbara Öberg A repórter Bárbara Öberg fala sobre bem estar, exercícios, saúde e novidades para melhorar a rotina.

Estudante emagrece 41 quilos graças a grupo de amigas no WhatsApp

As participantes do grupo no aplicativo incentivavam Denise Couto a não desistir da dieta

Por Chris Martinez - Atualizado em 7 Maio 2017, 16h03 - Publicado em 6 out 2015, 17h09

 

Toda a semana a gente usa esse espaço aqui pra contar histórias vencedoras e trazer inspiração. Até porque a gente sabe como é difícil emagrecer. Olha que bacana a saga da Denise Couto, de 31 anos:

“Estou reaprendendo a comer há 16 meses, pois sempre odiei saladas – qualquer tipo delas. Sempre fui falsa magra e sempre mantive uma luta enorme contra os ponteiros da balança. Frequentava academia, sim, e quando engordava tomava remédios para emagrecer. Até que no verão de 2009 foi a ultima vez que eu vesti um biquíni.

+ Dez receitas light para deixar a sua salada uma delícia
+ Aprenda como fazer picolé natural e saudável

Depois disso, passei a engordar dia a dia e, como mudei de cidade, minhas refeições eram as mais preguiçosas possíveis: hot dog, pizza, hambúrguer. Na faculdade, era salgado com refrigerante. E, em dias de prova, era uma barra de chocolate inteira.

Minha sogra sempre dizia: “Denise cuidado com o peso, você precisa parar de comer besteira, precisa se cuidar…“. Mas eu não ouvia. Até que passei muito mal depois de comer maionese caseira e descobrir uma esteatose hepática grau 2 (gordura no fígado que, se não tratada, pode virar cirrose). E, mesmo assim, segui firme na minha vida de “gordice”.  E assim se foram mais três anos mudando de manequim: do 38/40 para 42..44..46..48..50..54 quando enfim fui procurar uma ajuda:  um médico especializado em cirurgia bariátrica. E sabe o que ele me recomendou? Engordar mais 7kgs (e eu já pesava 110kgs) para ser classificada com obesidade mórbida e ser submetida à operação.

Continua após a publicidade

Não, aquilo não era pra mim. Eu tinha vergonha de ser gorda, mas não tinha vergonha cara. Enquanto eu encontrasse roupas para vestir, eu seguiria engordando. Então, em abril de 2014, eu precisava ir a uma festa e o manequim 54 ficou apertado. Eu simplesmente estava cansada de tudo isso. Não aguentava nem mesmo subir as escadas da minha casa sem sentir dor. Era preciso mudar. Comecei a ler blogs de emagrecimento, de incentivos, parei de beber refrigerante, parei com hambúrguer de todo dia, parei com todas as “gordices”. De cara, eliminei 10 quilos.

001

Quando estava com 95 quilos, ainda bem acima do peso, uma amiga me chamou pra fazer o desafio “100 healthday” e criamos um grupo no WhatsApp pra podermos fiscalizar uma a outra. Ela já estava com um bom peso, mas queria ter uma vida saudável. Passei a pesquisar de receitas e fazer aula de zumba em casa, assistindo vídeos do YouTube. Com os novos hábitos, fui perdendo peso semana a semana. Comecei a caminhar todos os dias 30 minutos pela manha e 30 minutos a noite. Assim, perdi 41 quilos! Agora estou com 69 quilos e recuperei minha autoestima. Atualmente, muita gente recorre à cirurgia (que não sou contra), achando ser mais fácil, sem ao menos tentar uma dieta — eu tentei e tive sucesso! Sou prova de que é possível!

Em tempo: pra seguir a Denise no Instagram, clique aqui.

E, para me seguir no Instagram, basta acessar o @canseidesergorda_ e, no Facebook, o Cansei de Ser Gorda.

Se você quer me contar sua história, escreva pra mim chrismartinez@butiquedeletras.com.br

Um beijo, até mais :)

Continua após a publicidade
Publicidade