10 dicas para economizar nos parques da Disney, Universal e SeaWorld, em Orlando

Com a queda do dólar nos últimos meses, muitos paulistanos voltaram a planejar a sonhada viagem para Orlando, que concentra os três complexos de parques mais famosos do planeta: Disney, Universal e SeaWorld. Ainda assim, não se trata de uma viagem barata, ao contrário: para qualquer gasto em território americano, da diária do hotel à […]

16108975471_98279232f2_k

Diagon Alley, área do Harry Potter no parque Universal Studios (Foto: Flickr/Sam Howzit)

Com a queda do dólar nos últimos meses, muitos paulistanos voltaram a planejar a sonhada viagem para Orlando, que concentra os três complexos de parques mais famosos do planeta: Disney, Universal e SeaWorld.

Ainda assim, não se trata de uma viagem barata, ao contrário: para qualquer gasto em território americano, da diária do hotel à garrafinha de água no quiosque da esquina, é preciso multiplicar o valor por três.

A boa notícia é que, com alguns macetes, dá para se divertir muito sem estourar o orçamento. Confira dez deles:

1) Deixe para viajar no fim de agosto (ou a partir de setembro)

Julho e agosto são o auge do verão no hemisfério norte, com preços nas alturas. Mas a coisa começa a melhorar no fim de agosto, e fica excelente a partir de setembro. O período de setembro a dezembro (antes do Natal), aliás, é ideal para ir aos Estados Unidos. Os dias são ensolarados, com temperaturas amenas; as filas estão menores; e os preços, amigáveis, pois é baixa temporada.

2) Fique em um hotel com cozinha, fora dos parques

São duas dicas em uma: hospede-se em algum hotel fora dos parques, porque é bem mais barato; e escolha algum que tenha quartos com a configuração de um apartamento, com cozinha equipada. Há vários deles na região de Lake Buena Vista, que é perto da Disney, ou nos arredores da International Drive, via próxima aos parques da Universal, SeaWorld e principais shoppings. Além de a diária ser mais barata, é possível economizar com café da manhã e jantar – dá para comprar itens em lojas de conveniência da cidade e preparar a refeição na própria acomodação.

3) Alugue um carro, mas apenas em alguns dias da viagem

Em Orlando, tudo é longe de tudo. Para não perder tempo e aproveitar melhor as atrações, é preciso estar motorizado. Ainda assim, dá para economizar nesse quesito; basta um bom planejamento. Muitos hotéis têm traslados grátis para os parques, mesmo os que não ficam dentro dos complexos. Isso significa que se você se hospedar em um resort conveniado à Disney, por exemplo, terá transporte de van o tempo todo, de ida e de volta. Então, a dica é: reserve os primeiros dias para ir a todos os parques de um único complexo (no caso da Disney, o Magic Kingdom, Animal Kingdom, Hollywood Studios e Epcot) e alugue o carro só depois disso, para visitar outros parques e lugares mais distantes. Com isso, os gastos com a locação do veículo serão bem menores.

4) Leve uma boa quantidade de dinheiro em cash

Faça o cálculo de quanto vai gastar na viagem e compre dólares ainda no Brasil. O ideal é usar o cartão de crédito e o cartão pré-pago só quando for imprescindível, já que o imposto que incide sobre eles é de 6,38% (ao comprar dólares no Brasil, o imposto é de 1,1%).

5) Compre o passe de cada complexo

Quase todo mundo visita pelo menos três parques da Disney, os dois da Universal e um ou dois do SeaWorld (o próprio SeaWorld e o Busch Gardens) numa mesma viagem. Nesse caso, vale mais a pena comprar o passe de cada complexo — que dá direito a visitar um parque por dia, dois no mesmo dia, ou de dois a três parques em determinado período — do que o ingresso individual. A economia, nesse caso, pode ser de mais de 50%.

6) Prepare lanches no hotel e leve na mochila

A dica é velha, mas representa uma boa economia (pois os restaurantes dentro dos parques são caros). Mas atenção: os parques só permitem a entrada de lanches pequenos, ou seja: sanduíches, salgadinhos etc. As exceções são o SeaWorld e o Busch Gardens, que não permitem a entrada com alimentos. E em todos os casos, bebidas alcoólicas estão banidas.

7) Carregue uma garrafinha de plástico

Dá para abastecê-la nos bebedouros ou mesmo na torneira, pois a água dos parques é potável. Compensa, pois se você comprar uma garrafa de água lá, vai pagar US$ 3, em média. Mas atenção: não pode ser de vidro!

8) Compre suvenires dos personagens no Walmart

Antes de gastar seus dólares numa das lojas dentro dos parques ou em Downtown Disney, a cidade do entretenimento da Disney, vá primeiro a uma das várias unidades do Walmart na região e veja se encontra o que procura. Ali há prateleiras lotadas de bonecas de princesas, camisetas com logotipos e brinquedos originais – e quase tudo custa bem menos que nas lojinhas temáticas.

9) Faça uma lista dos shoppings e outlets que pretende visitar

Antes de viajar, entre no site dos estabelecimentos e imprima os cupons de desconto das lojas (se não estiverem na home, vai ter um link que leva até eles). Alguns dão desconto de mais de 40%!

10) Use o wi-fi dos parques para ligar pro Brasil

A maioria dos parques tem internet grátis. Então, aproveite para ligar para o Brasil quando estiver neles, usando o Skype ou o WhatsApp.

O que achou das dicas? Deixe sua opinião nos comentários.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Adriana Maria da Silva

    Ótimas e preciosas dicas