Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Tudo Sobre Cinema

Todos os filmes são grátis no Belas Artes à la Carte. Confira 14 dicas

Entre as atrações estão Melhores Amigos e O Apartamento, vencedor do Oscar

Por Miguel Barbieri 8 abr 2020, 12h19

Para quem gosta de clássicos, cults, filmes europeus e asiáticos, o Belas Artes à la Carte (clique aqui para ir direto no site) é talvez a melhor plataforma digital para encontrá-los. O melhor de tudo é que, até dia 15 de abril (na próxima quarta-feira), a assinatura é grátis e você nem precisa deixar o número do cartão de crédito – basta fazer um cadastro com seu email.

Listei abaixo treze filmes que eu gosto e recomendo que você assista. Mas há outras opções igualmente imperdíveis, como vários longas-metragens do diretor Éric Rohmer.

Melhores Amigos > Jake (Theo Taplitz) tem 13 anos e é filho de um ator e uma terapeuta. Após a morte do avô, ele muda com os pais de Manhattan para o Brooklyn e sua rotina vai ganhar novos ares quando conhece o extrovertido Tony (Michael Barbieri). As famílias dos garotos, porém, vão entrar em atrito nesse carinhoso registro da amizade na adolescência.

A Lição > A Nadezhda (Margita Gosheva) é professora de inglês numa escola da Bulgária. Após uma aluna ter o dinheiro de sua carteira roubado, a protagonista quer, persistentemente, que o ladrão confesse o furto. Surge, então, mais um impasse em sua vida, já que seu companheiro não pagou a prestação de um empréstimo bancário e a casa deles vai a leilão.

O Fantasma da Sicília > O formidável drama é inspirado numa triste história real. Num vilarejo da Sicília, a garota Luna apaixona-se por Giuseppe (Gaetano Fernandez). A mãe dela, porém, não aceita o namoro e, alguns dias depois, o adolescente desaparece misteriosamente. Na ilha dominada por mafiosos, a menina se empenha em reencontrar seu amado.

Irina Palm > Desesperada para arranjar dinheiro a fim de ajudar o neto a se curar de uma doença, a viúva sessentona Maggie (Marianne Faithfull) aceita um trabalho nada convencional para sua idade. Ela passa a “atender” clientes numa casa de strippers no Soho londrino. Na mistura de drama e comédia, emerge uma crônica social sobre ingleses desfavorecidos.

O Apartamento > No drama irianiano, premiado com o Oscar 2017 de melhor filme estrangeiro, o casal Emad (Shahab Hosseini) e Rana (Taraneh Alidoosti) mudam para um novo apartamento. O confito se inicia quando ela abre a porta para um estranho e é espancada. O marido tenta encontrar o agressor, embora sua mulher não queira prestar queixa à polícia.

Diplomacia > Inconformado com a destruição de Berlim pelos aliados, Hitler quis arrasar a capital francesa por causa de sua beleza arquitetônica. O plano era para ter sido executado entre 24 e 25 de agosto de 1944. Na fértil imaginação do dramaturgo Cyril Gely, houve, então, uma negociação entre um general alemão (Niels Arestrup) e o cônsul sueco (André Dussollier).

Assine a Vejinha por 14,90 mensais.

 

Dersu Uzala > Embora tenha sido dirigido pelo japonês Akira Kurosawa, o drama deu o Oscar de melhor filme estrangeiro para a então União Soviética, produtora do longa-metragem. Na trama, o Exército russo envia um soldado para a gélida Sibéria, e lá ele faz amizade com o caçador Dersu Uzala, interpretado por Maksim Munzuk.

Continua após a publicidade

Bagdad Café > Turista alemã nos Estados Unidos, Jasmin (Marianne Sägebrecht) é largada pelo marido na estrada, mas encontra abrigo num motel. É recebida com frieza pela dona do local (CCH Pounder) e tenta se adaptar à nova vida. Empoderamento feminino na década de 80 pela ótica do diretor Percy Adlon. O Belas Artes ainda tem o filme anterior do mesmo diretor, Sugar Baby.

Diva > Antes de realizar Betty Blue, o francês Jean-Jacques Beineix fez este estiloso suspense com deslumbrantes locações em Paris. Na trama, um jovem carteiro (Frédéric Andréi), apaixonado por um diva da ópera (Wilhelmenia Wiggins Fernandez), realiza uma gravação secreta de sua voz. Mas a fita cassete trará más consequências para ambos.

O Fundo do Coração > O filme naufragou nas bilheterias e provocou a falência da produtora de Francis Coppola, que recriou Las Vegas em estúdio. O resultado é um deleite visual, um musical iluminado por neons que conta a trajetória de um casal em busca de novos parceiros. Tem Nastassja Kinski (foto) no elenco e Tom Waits na trilha sonora.

Sid & Nancy — O Amor Mata > Chloe Webb e Gary Oldman interpretam Nancy Spungen e Sid Vicious. Ele era vocalista e líder da banda punk Sex Pistols, na Inglaterra da década de 70. Ao conhecer Nancy, Sid viu sua vida e carreira ir pelo ralo por causa das drogas pesadas e do álcool. Uma cinebiografia cercada por polêmicas.

A Amante > O casamento arranjado tem o ponto de vista de um homem: Hedi, um vendedor de carros que vive à sombra da mãe e do irmão. Ele aceita, por imposição da família, a união com uma jovem. Mas se envolve com uma dançarina. É uma história com conflitos íntimos que não abre mão de abordar as tradições arcaicas.

Perdidos em Paris > Também diretores, Fiona Gordon e Dominique Abel têm um estilo singular de fazer cinema, que se aproxima do clown e do minimalismo. Eles apostam na beleza da capital francesa para mostrar o inusitado encontro de uma canadense, perdida sem documentos em Paris, e um sem-teto da cidade.

  • Quer me seguir nas redes sociais? Anote: 

    Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
    Twitter: @miguelbarbieri
    Instagram: miguelbarbieri
    YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

     

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade