Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Tudo Sobre Cinema

Julio Machado indica série eletrizante sobre caso real na HBO

Confira o texto do ator, que está nos cinemas em Divino Amor

Por Miguel Barbieri 11 jul 2019, 16h52

Julio Machado está em cartaz nos cinemas em Divino Amor. Faz um papel polêmico: o de um evangélico que frequenta uma igreja em que há troca de casais. Gostei do filme. Você também deve  lembrar dele como o protagonista de Joaquim (interpretando Tiradentes), Esteve também em Entre Irmãs (com Marjorie Estiano e Nanda Costa) e, mais recente, em A Sombra do Pai.

Julio também está na TV, como o policial Marco na nova temporada de Malhação. O ator é o convidado da semana para escrever sobre uma série e foi certeiro no texto. Confira abaixo.

Os efeitos após a tragédia nucelar Divulgação/HBO/Veja SP

Chernobyl é uma série sobre as consequências de uma mentira. Mundialmente aclamada, essa reconstituição da famosa tragédia nuclear na antiga União Soviética me cativou pela maneira pungente com que consegue criar a representação histórica de um fato e, ao mesmo tempo, aludir à realidade de outros sistemas sociopolíticos de qualquer era: sim, a série pode estar falando sobre nós, brasileiros dos dias de hoje, e, inevitavelmente, sobre nossas mentiras.

Craig Mazin levou sete anos para pesquisar o tema e desenvolver o roteiro dos episódios, motivado pelas histórias do livro Vozes de Tchernóbil, da prêmio Nobel de Literatura Svetlana Alexijevich. Johan Renck é o único responsável por dirigir os cinco capítulos, o que confere a eles impressionante coesão. O trio de protagonistas, formado por Jared Harris, Stellan Skarsgard e Emily Watson, oferece performances sublimes. Cenários, locações, figurinos e objetos nos colocam no centro da vida soviética. Por fim, fotografia, trilha sonora, ritmo — tudo funciona como uma usina de potencial iminentemente explosivo.

O resultado é uma obra eletrizante que prende a atenção do começo ao fim, provocando emoções variadas. E, o que é ainda mais saboroso, a série nos convida a refletir sobre algo fundamental para os dias que correm: nesta era de democracias ameaçadas, vazamentos, hackers, supostos heróis desmascarados — até que ponto uma mentira que implica a vida coletiva pode ser sustentada, e por quanto tempo? “Cada mentira que contamos gera uma dívida com a verdade. Cedo ou tarde, essa dívida deve ser paga” — eis a fala aterradora de um dos personagens. Com Chernobyl, somos lançados, perplexos, em meio aos escombros irremediáveis da explosão da verdade.

> Chernobyl está disponível na HBO pelo NOW ou na HBO GO.

  • Quer me seguir nas redes sociais? Anote!

    Facebook: facebook.com/paginadoblogdomiguel
    Twitter: @miguelbarbieri
    Instagram: miguelbarbieri
    YouTube: Miguel Barbieri Jr. 

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade