Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Tudo Sobre Cinema

“Eu também tinha preconceito contra Paulo Coelho”, diz Julio Andrade

Julio Andrade é um fenômeno como ator. Até o chamei de mutante durante a entrevista que fiz logo após assistir à cinebiografia Não Pare na Pista. No filme, Julio interpreta o escritor Paulo Coelho, da juventude até a os dias atuais (com a ajuda de uma máscara de envelhecimento). Ele também está na TV, na […]

Por Miguel Barbieri Jr. Atualizado em 26 fev 2017, 21h11 - Publicado em 15 ago 2014, 22h35

Julio Andrade é um fenômeno como ator. Até o chamei de mutante durante a entrevista que fiz logo após assistir à cinebiografia Não Pare na Pista. No filme, Julio interpreta o escritor Paulo Coelho, da juventude até a os dias atuais (com a ajuda de uma máscara de envelhecimento). Ele também está na TV, na pele do atormentado jornalista Oswaldo, de O Rebu.

Quer ter informações diárias sobre cinema? Venha conhecer e curtir minha página no Facebook.

Julio Andrade interpreta Paulo Coelho em Não Pare na Pista

Julio Andrade interpreta Paulo Coelho em Não Pare na Pista

O que você conhecia de Paulo Coelho antes de interpretá-lo? O Paulo também me perguntou isso quando me conheceu. Respondi que, sinceramente, tinha uma leve lembrança de ter lido O Diário de um Mago, com 15 anos, a pedido de uma professora. Lembro que gostei. Depois disso, nunca mais tive contato com a obra dele. Sabia o que todo mundo sabe: que era um cara importante na literatura brasileira, que vendia milhões de livros…

E o que ele achou disso? Não sei se ele esperava escutar isso do ator que iria interpretá-lo no cinema. Mas depois ele sacou o motivo da escolha. Ele também não me conhecia e foi atrás para saber que eu tinha feito papéis importantes.

Por que o pouco contato com a obra do Paulo? Existe, em geral, um certo preconceito contra o Paulo Coelho, que eu também tinha. É um preconceito que as pessoas nem sabem o motivo. É aquilo tipo “não li e não gostei”. Por outro lado, existem fãs que o veneram e foram nessas pessoas que eu me agarrei para fazer o filme.

Acredita que o preconceito contra a literatura dele vai passar para o filme? Não Pare na Pista é filme que tem a cara de Paulo Coelho. Basicamente, o que ele diz é que basta se conectar com o universo para que você consiga o que quer. Acho que o público do cinema será mais amplo do que apenas os fãs. A história de vida do Paulo é muito boa.

Ghost está na terceira temporada de clássicos da rede Cinemark

Onde ocorreu o encontro de vocês? Fiquei quatro dias com ele em Genebra. Paulo é um cara que gosta da palavra, que conta histórias incríveis. É inteligente e culto. Foram quatro dias de observação, jantamos juntos, caminhamos pela neve…

Continua após a publicidade

Julio Andrade o Paulo Coelho: e aí, ficaram parecidos?

Julio Andrade e Paulo Coelho: e aí, ficaram parecidos?

Existe uma responsabilidade maior em interpretar um personagem real? Não só responsabilidade, mas também dificuldade. Quando é um personagem de ficção, tenho a liberdade de construir do jeito que imagino. Quando é real, eu preciso “ser” o personagem. Mas, se a cobrança é maior, meu comprometimento é o mesmo.

Como é seu método de trabalho? Sempre pego o texto na hora. Só consigo decorar em cena. Antes de começar a filmar, dou uma passada nos diálogos… e pronto.

Por que foi usada uma máscara “dura” e não uma maquiagem de envelhecimento? Trata-se de um mecanismo que eu desconhecia e ainda desconheço. É um primeiro passo que a produção quis apostar e arriscar. Para mim, foi bem deliciado porque a máscara acabava limitando a interpretação. Ou seja, você tem de ir além do que se propôs. Fora isso, eram cinco horas para maquiar, o que me fazia acordar às 5 da manhã.

Impressionante: conheça os sósias de sete atores famosos

Julio Andrade usou uma máscara para interpretar Paulo Coelho na atualidade

Julio Andrade usou uma máscara para interpretar Paulo Coelho na atualidade

Embora esteja em O Rebu, você faz pouca TV. É uma rejeição ao veículo? Anos atrás, até personagens ruins eu pegava. Hoje, eu nego mais do que aceito. Faria uma novela das 9 se o papel me instigasse.

Qual sua relação com a fama? Eu tenho uma postura com relação a isso que é me transformar no personagem. No meu dia a dia, eu ando no shopping e ninguém me conhece. Não estou aí pela fama nem pela grana. Minha filosofia de vida é dialogar com o mundo. Quando me reconhecem, é por causa do meu trabalho e não porque estou na mídia.

+ Saiba quais são os melhores filmes em cartaz

+ Quer saber minha opinião dos filmes em cartaz?

Fabiula Nascimento: “Nunca perdi trabalho por ter corpão”. Leia a entrevista com a atriz

Continua após a publicidade

Publicidade