Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Walcyr Carrasco: “Não tenho tempo livre pois vivo em busca de histórias”

Autor de novelas como O Cravo e a Rosa e Verdades Secretas relembra experiência como cronista da Vejinha nos anos 2000

Por Humberto Abdo Atualizado em 18 dez 2020, 11h30 - Publicado em 18 dez 2020, 06h00

Além de ser o autor de algumas das novelas favoritas dos brasileiros, como O Cravo e a Rosa e Verdades Secretas, Walcyr Carrasco, 69, foi cronista da Vejinha, com textos publicados quinzenalmente nos anos 2000. “Foi uma época muito feliz da minha vida porque tudo o que escrevia tinha grande resposta do público”, orgulha-se. A repercussão foi enorme quando “Meu cachorro” saiu em uma das edições. Era sobre Uno, seu husky siberiano, na época com 14 anos e bastante doente. “O processo da perda de um animal é sempre doloroso e os leitores entenderam meu sofrimento.” Segundo ele, as experiências de redação no início da carreira ainda o ajudam na hora de escrever um roteiro. “Uso muito a experiência do repórter para minhas pesquisas porque falo com personagens e vivo procurando novas histórias”, compara. “E sempre deixo para escrever tudo na última hora, como é costume de muito jornalista.”

Publicado em VEJA São Paulo de 23 de dezembro de 2020, edição nº 2718.

+Assine a Vejinha a partir de 5,90

Publicidade