Clique e assine por apenas 5,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

BNDES doará 25 milhões para reforma do Museu do Ipiranga

Fechado desde 2013, local ainda precisa de 9 milhões para ser finalizado; reabertura terá de ser em setembro de 2022

Por Pedro Carvalho - Atualizado em 10 set 2020, 13h03 - Publicado em 4 set 2020, 06h00

O BNDES anuncia nos próximos dias que vai doar 25 milhões de reais à reforma e ampliação do Museu do Ipiranga. O aporte está condicionado ao cumprimento do prazo de reabertura, em 7 de setembro de 2022 — o local está fechado desde 2013. Com isso, dos 178 milhões necessários à obra, faltarão apenas 9 milhões. A maior parte veio de patrocinadores particulares — angariada por comitê da USP dedicado ao tema —, como Bradesco, Vale, itaú, EDP, honda e Caterpillar. “Estamos analisando o pedido há três anos e, neste momento, com mais recursos privados captados, temos segurança para apoiá-lo”, explica Petrônio Cançado, diretor de créditos e garantias do BNDES. O banco de desenvolvimento se tornou o maior apoiador individual, com 14% do total. A reforma vai ampliar a área do museu em 7 000 metros quadrados (hoje, tem cerca de 8 000). A parte nova ficará em um subsolo, com entradas abaixo da escadaria frontal. Terá loja, café, restaurante, chapelaria e outros serviços.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

 

Reforma vai ampliar a área do museu em 7 000 metros quadrados. Divulgação/Divulgação
Parte nova do local ficará em um subsolo, com entradas abaixo da escadaria frontal. Divulgação/Divulgação
Com reforma e ampliação, o museu terá loja, café, restaurante, chapelaria e outros serviços. Divulgação/Divulgação
Também conhecido como Museu Paulista, local estava fechado desde 2013. Divulgação/Divulgação
Inaugurado em 1895, o espaço conta com grande acervo de obras de arte e móveis relacionados à independência do Brasil. Divulgação/Divulgação
Até ser finalizada, obra custará 178 milhões de reais. Divulgação/Divulgação
Com doação de 25 milhões feita pelo BNDES, obra deverá ser entregue em 2022. Divulgação/Divulgação
Divulgação/Divulgação

 

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 9 de setembro de 2020, edição nº 2703.

Continua após a publicidade
Publicidade