Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Professor de literatura na Síria, Ramy Milaneh abre lanchonete no Ipiranga

Ele saiu de seu país para fugir da guerra, chegou a São Paulo em 2016, acumulou empregos e empreendeu para tentar trazer a família ao Brasil

Por Humberto Abdo - Atualizado em 14 Maio 2020, 22h41 - Publicado em 15 Maio 2020, 06h00

Imigrante sírio em São Paulo, Ramy Milaneh, 28, mudou-se para a cidade em 2016 após se despedir do país de origem durante um dos períodos mais violentos da guerra vivida por lá. Professor de literatura árabe em Damasco, Milaneh começou a praticar português no hostel onde se hospedou nas primeiras semanas. “Não tive tempo para aulas, trabalhava em dois empregos e só tinha quatro horas para dormir”, relembra. Depois de dar expediente em uma loja de bijuterias e em um restaurante árabe, neste ano ele abriu a lanchonete Aramaico, no Ipiranga, onde cozinha pratos típicos como shawarma e esfihas e comanda toda a operação sozinho (agora com vendas apenas em sistema de entrega). Com o dinheiro que ganha, Milaneh ajuda a família, que ainda vive em Damasco e mantém contato com ele todos os dias. “Se tudo der certo, ainda vou trazê-los para cá.”

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 20 de maio de 2020, edição nº 2687.

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicidade