Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Professor de redação estuda para ser Pai de Santo e planeja abrir terreiro

“Tive visões na infância e vi a morte da minha avó antes de ela acontecer”, revela Adriano Chan, que dá aulas a vestibulandos

Por Humberto Abdo - Atualizado em 11 jun 2020, 21h15 - Publicado em 12 jun 2020, 06h00

Professor há mais de quinze anos, Adriano Chan, 41, quer virar pai de santo. Ele conta que na infância, quando descobriu o candomblé, tinha visões e muitas vezes perdia a consciência. “Cheguei a ver a morte da minha avó antes de ela acontecer”, revela. Agora planeja abrir um terreiro em Peruíbe após a pandemia. Com pai budista e origem judaica, a pluralidade religiosa combina com sua diversidade de interesses na vida profissional: além de ensinar redação, Chan também é ator e diretor de teatro, experiência que leva para a sala de aula, onde assume uma personalidade mais brincalhona e conquista a atenção dos alunos com piadas. “Na quarentena, precisei mudar essa ‘persona’, ela só funciona ao vivo”, confessa. “Não dá mais tempo de ser ‘blogueiro’, o professor divertido, e todos estão mais sensíveis, tentando reorganizar suas rotinas.”

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 17 de junho de 2020, edição nº 2691.

Assine a Vejinha a partir de 6,90.

Publicidade