Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Briga por pensão internacional envolve “partidão” em Portugal

A vendedora Andreia Ribeiro colocou o ex-namorado, o empresário Miguel Júdice, na Justiça para receber a pensão alimentícia da filha

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 19 jul 2019, 17h25 - Publicado em 19 jul 2019, 06h00

A vendedora Andreia Ribeiro, 45, diz nunca ter recebido em dia a pensão alimentícia de sua filha de 9 anos, estipulada em sete salários mínimos. O pai da garotinha, o empresário Miguel Júdice, 46, é considerado um “partidão” em Portugal: filho de José Miguel Júdice, um dos maiores advogados do país, administra um hotel em Coimbra e volta e meia aparece em revistas de celebridades por lá. O empresário teria terminado o relacionamento de três anos assim que soube da gravidez. “Ele faz depósitos esporádicos e nunca cumpriu o que a Justiça determinou”, reclama Andreia.

Ela conta que foi abordada pelo bonitão na Rua Oscar Freire, em 2007, e os dois engataram um namoro a distância. “Ele vinha para cá pelo menos duas vezes por ano, era um príncipe, mas quando engravidei vi que não passa de um playboy covarde”, dispara. A advogada dela, Regina Manssur, vai ficar o mês de julho em Lisboa para “cobrar a conta”. “Há vários casos como este, de caloteiros que vivem em Portugal e se livram da pensão”, diz Regina. Na quinta (18), ela fez um acordo com a família Júdice, mas não pôde revelar os valores. Procurado pela reportagem por meio de seu advogado no Brasil, Júdice não quis se pronunciar.

A advogada Regina Manssur em Lisboa
A advogada Regina Manssur em Lisboa Divulgação/Veja SP

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 24 de julho de 2019, edição nº 2644.

Publicidade