Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Parada LGBT destaca movimento da aids como tema da próxima edição

"Assim como a Covid, a aids também envolvia muitos preconceitos quando surgiu, mas até hoje não tem uma vacina", diz presidente do evento

Por Humberto Abdo Atualizado em 25 mar 2021, 10h51 - Publicado em 12 mar 2021, 06h00

Dedicada aos quarenta anos de epidemia da aids no mundo, a campanha da Parada LGBT deste ano destaca o aumento de infecções por HIV no Brasil e a necessidade de mais tratamentos e métodos preventivos. “Nosso foco nunca tinha sido o movimento da aids, embora caminhássemos juntos”, observa Cláudia Garcia, presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT.

Na linha de frente desde o início da pandemia, Cláudia trabalha no Instituto do Coração, do Hospital das Clínicas, e tem notado várias semelhanças entre a crise atual e o avanço da aids. “Assim como a Covid, a aids também envolvia muitos preconceitos quando surgiu, mas até hoje não tem uma vacina. Atualmente o tratamento ainda deixa muita sequelas, mas a juventude tem acreditado cada vez mais que é possível encarar o vírus com tranquilidade.”

Nesta 25ª edição, segundo ela, o evento deverá ser virtual. “Pensávamos na versão presencial em dezembro, mas, do jeito que está indo a imunização, não vai dar tempo.”

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicado em VEJA São Paulo de 17 de março de 2021, edição nº 2729

  • +Assine a Vejinha a partir de 6,90

    Continua após a publicidade
    Publicidade