Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Mirantes no centro terão vista para Vale do Anhangabaú e Zona Leste

No 42º andar do Edifício Mirante do Vale, sócios do novo Sampa Sky instalam boxes retráteis de vidro inspirados em atração de Chicago

Por Humberto Abdo Atualizado em 15 jul 2021, 11h22 - Publicado em 19 mar 2021, 06h00

Com abertura prevista para maio, o 42º andar do Edifício Mirante do Vale, no centro, vai abrigar o novo Sampa Sky, espaço com dois mirantes retráteis que darão a sensação de flutuar sobre a paisagem paulistana. “Deques fixos eram nossa ideia original, mas o Condephaat não deixaria”, acredita Alessandro Martineli, 48, um dos sócios. O publicitário assume a empreitada ao lado do chef André Berti, 39, e do advogado Antônio Caldeira, 53, que havia comprado o andar inteiro após uma empresa de telemarketing desocupar o local.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

De 1 500 metros quadrados de área no total, a novidade será instalada em metade do espaço, com uma cafeteria, pontos instagramáveis e os mirantes, projetados para fora do prédio, como no Skydeck de Chicago, que serviu de inspiração.

Skydeck de Chicago: projeto-irmão em São Paulo tem obras finalizadas em abril.
Skydeck de Chicago: projeto-irmão em São Paulo tem obras finalizadas em abril. Reprodução/Pinterest/Veja SP

“Futuramente, podemos apostar em algo que pegue a vista das Zonas Norte e Oeste da cidade, e já temos interessados em alugar a área para aulas de ioga e meditação, fora do horário de funcionamento”, antecipa Martineli. Com a data de inauguração que ainda não pode ser confirmada devido à pandemia, eles esperam liberar a venda de ingressos no próximo mês e planejam cobrar 60 reais por pessoa. “No início, cobraremos meia-entrada para todos.”

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Na visita feita pela reportagem, as estruturas de vidro ainda não tinham sido instaladas. “Levamos pelo menos seis meses para entender as especificações”, diz. “Desse 1,50 metro de mirante voltado para a parte de fora (da edificação), temos 4 metros da base para dentro.” Mesmo para quem tem medo de altura, os janelões do prédio já valem a entrada: de um lado, os visitantes poderão ver o Vale do Anhangabaú e os edifícios da área central; do outro, parte da Zona Leste, com 25 de Março, Mercadão e Mosteiro de São Bento no cenário.

Sampa Sky, no Mirante do Vale: vista para Farol Santander e Vale do Anhangabaú.
Sampa Sky, no Mirante do Vale: vista para Farol Santander e Vale do Anhangabaú. Alexandre Battibugli/Veja SP
Vista do Sampa Sky a partir da área onde será instalado um dos mirantes retráteis.
Vista do Sampa Sky a partir da área onde será instalado um dos mirantes retráteis. Alexandre Battibugli/Veja SP
Estrutura interna do novo Sampa Sky: instalação móvel projeta 1,5 metro do mirante para fora do edifício.
Estrutura interna do novo Sampa Sky: instalação móvel projeta 1,5 metro do mirante para fora do edifício. Alexandre Battibugli/Veja SP
Os sócios do Sampa Sky posam pertinho da área onde será um dos mirantes no Sampa Sky.
Os sócios do Sampa Sky posam pertinho da área onde será um dos mirantes no Sampa Sky. Alexandre Battibugli/Veja SP

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicado em VEJA São Paulo de 24 de março de 2021, edição nº 2730

  • Continua após a publicidade
    Publicidade