Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Humberto Abdo (Maria Carolina Matheus da Silva) Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Garçons do Gigetto se queixam de falta de repasse das gorjetas

Fundada em 1938, com histórico de sucesso de público, a cantina Gigetto comandada por Ana Paula Lenci passa por uma crise. Como resultado, sua brigada de trinta funcionários tem chorado as pitangas para os clientes. Recentemente, um garçom avisou a uma mesa que não poderia servir café pois a máquina estava “quebrada” e, em seguida, recomendou: “Não pague os 10% de serviço, porque o […]

Por João Batista Jr. Atualizado em 26 fev 2017, 18h13 - Publicado em 27 mar 2015, 15h30
Ana Paula, do Gigetto, em foto de 2014: silêncio sobre os problemas (Foto: Fernando Moraes)

Ana Paula, do Gigetto, em foto de 2014: silêncio sobre os problemas (Foto: Fernando Moraes)

Fundada em 1938, com histórico de sucesso de público, a cantina Gigetto comandada por Ana Paula Lenci passa por uma crise. Como resultado, sua brigada de trinta funcionários tem chorado as pitangas para os clientes. Recentemente, um garçom avisou a uma mesa que não poderia servir café pois a máquina estava “quebrada” e, em seguida, recomendou: “Não pague os 10% de serviço, porque o restaurante não nos repassa”. Corre, aliás, no Tribunal Superior do Trabalho um processo coletivo movido pelo Sinthoresp, sindicato da categoria, devido a queixas em série dos empregados. O maître Francisco de Lima reconhece a má fase: “Estamos com salários atrasados, mas isso não ultrapassa um mês”. Ele credita a situação à mudança do estabelecimento da Rua Avanhandava para a 13 de Maio, em outubro de 2013. “Algumas pessoas não vieram conosco.” Antes, eram servidos 110 couverts por almoço; atualmente, são setenta. Ana Paula não comentou o assunto.

Publicidade