Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Finalista de batalha nacional de rimas já foi morador de rua por 28 anos

"Na minha música não falo de ostentação", conta Alexandre Bane, que participa de fase final da Red Bull FrancaMente em julho

Por Humberto Abdo Atualizado em 16 jun 2021, 11h18 - Publicado em 11 jun 2021, 06h00

Finalista da batalha de rimas Red Bull FrancaMente, Alexandre Bane, 44, explora na música alguns dos desafios vividos desde a adolescência. “Fui morador de rua por quase trinta anos e tive de lidar com o mundo das drogas, do crime e da miséria”, relembra. “Muitos perdem a esperança e se entregam, mas eu sempre vi o rap e o hip-hop como minha bíblia, meu escape. Quando saí das ruas e me casei, comecei a levar o trampo mais a sério e a me sustentar inspirado no Emicida, que montou um império vendendo CDs de mão em mão. Fiz cópias dos meus próprios CDs e fui pra rua vender também.”

Hoje Bane vive na Zona Norte com a esposa e a enteada. “Na minha música não falo de ostentação, não adianta falar que a favela venceu com tanta chacina rolando. Eu vivo um dia de cada vez, mas sonho em ter meu álbum gravado e em ajudar minha filha a entrar na faculdade.” A fase final da competição ocorre em 18 de julho.

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

Publicado em VEJA São Paulo de 16 de junho de 2021, edição nº 2742

  • Continua após a publicidade
    Publicidade