Clique e assine por apenas 5,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Ex-estudante procura emprego colando recados em postes na Zona Norte

"Só quero poder trabalhar", desabafa Johan Henrique, de 24 anos, que vive com a avó e sonha em ser desenvolvedor de jogos

Por Humberto Abdo - Atualizado em 18 set 2020, 11h34 - Publicado em 18 set 2020, 06h00

Morador de Santana, Johan Henrique, 24, investiu em um jeito diferente de procurar emprego: com recados colados nos postes e pontos de ônibus da região. Desempregado há três meses, seu método já lhe rendeu uma contratação em uma farmácia recém-inaugurada, que fez cortes durante a pandemia e precisou demiti-lo. Toda semana o rapaz, que tem o ensino médio completo, sai para colar os anúncios em ruas próximas, mas chegou a fixá-los até no Tucuruvi e no Carandiru. “Muitas vezes vou a entrevistas e saio desanimado, me perguntando se estou fazendo algo errado”, desabafa Henrique, que vive com a avó e sonha em ser desenvolvedor de jogos (até começou um curso). “Tento vagas para telemarketing, operador de caixa. Aceitaria qualquer emprego.”

Henrique distribui recados em folha sulfite por bairros como Santana, Carandiru e Tucuruvi. Cindy Trindade/Reprodução

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 23 de setembro de 2020, edição nº 2705.

Publicidade