Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Ex-dependentes químicos montam rede de escolas de inglês e faturam milhões

Denis Sá e Oswaldo Segantim fundaram a Enjoy, que movimentou 23 milhões de reais em 2018

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 30 jul 2019, 16h57 - Publicado em 28 jun 2019, 06h00

Durante quase uma década, Denis Sá, 44, e Oswaldo Segantim, 45, penaram na dependência de crack e cocaína. Por causa do vício, Sá levou à falência seu primeiro negócio, uma rede de escolas de informática, e Segantim quase foi preso. Em 2001, eles se conheceram em uma clínica de reabilitação e, cinco anos depois, viraram sócios em uma cadeia de escolas de inglês, a Enjoy, que movimentou 23 milhões de reais em 2018 e pretende crescer 60% neste ano.

No aprendizado da língua, eles também transmitem mensagens de “volta por cima”. Criaram o Brian, personagem que veio da periferia e passou por adversidades, mas, graças aos estudos, tornou-se um executivo bem-sucedido. “Mais do que ensinar inglês, mostramos que todos podem sair ‘do fundo do poço’”, explica Sá.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 03 de julho de 2019, edição nº 2641.

Publicidade