Clique e assine por apenas 5,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Estilista recomenda métodos de reciclagem para máscaras protetoras

"O descarte delas vai se juntar ao volume de roupas que já são jogadas precocemente”, alerta Alessandra Ponce

Por Humberto Abdo - Atualizado em 24 jul 2020, 12h01 - Publicado em 24 jul 2020, 06h00

Estilista especializada em moda consciente, Alessandra Ponce, 42, passou a questionar o destino final das máscaras fabricadas na pandemia. “As de tecido têm tempo curto de vida, indicadas para usar até trinta vezes, e o descarte delas vai se juntar ao volume de roupas que já são jogadas precocemente”, alerta a autora do livro infantojuvenil Alinhavos. “O mercado da moda é o segundo mais poluente do mundo e certos materiais podem levar até 400 anos para se decompor.” Após higienizá-las, ela sugere a doação a ONGs ou a confecção caseira de colchas e fuxicos. “É uma forma de reciclagem e pode ser uma atividade para a família em isolamento”, reforça.

View this post on Instagram

Descarte de máscaras! Você sabia que de cada 100 peças de roupa fabricadas, 60 vão para o lixo com menos de um ano de uso? E se incluirmos aí uma média de cinco máscaras de tecido por habitante, só na cidade de São Paulo seriam 60 milhões de máscaras descartadas somando-se ao montante de roupas que desprezamos precocemente. O que fazer para mudar esse cenário? Minha colaboração para o Edison Veiga @edison.veiga tá no UOL. Ele reuniu um time de especialistas para falar dessa questão. https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2020/07/15/descarte-de-milhoes-de-mascaras-na-pandemia-pode-virar-problema-ambiental.htm

A post shared by Alessandra Ponce (@alessandraponce) on

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 29 de julho de 2020, edição nº 2697.

Continua após a publicidade
Publicidade