Clique e assine por apenas 6,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade.

Cooperativa de costureiras oferece cursos a ex-detentas

Antes na Penitenciária Feminina II de Tremembé, elas fazem workshops de capacitação

Por Ana Carolina Soares - Atualizado em 17 Jan 2020, 14h11 - Publicado em 17 Jan 2020, 06h00

Desde dezembro, seis ex-detentas da Penitenciária Feminina II de Tremembé têm se encontrado na sede do Instituto Humanitas360, em Pinheiros. Em liberdade, elas fazem workshops de capacitação no projeto Tereza, uma cooperativa de costureiras implantada pela ONG em 2018. “Muitos empresários temem dar emprego para a gente, por isso é tão importante ser dona do próprio negócio”, afirma Tânia Correa, 36, que saiu da prisão em novembro após cumprir quase cinco anos por tráfico de drogas. Em fevereiro, a equipe da organização promoverá um mutirão para solucionar problemas e tentar facilitar a vida delas. “Uma perdeu a casa num incêndio, outra precisa resolver a guarda das crianças, uma terceira quer bordar melhor… Aí vamos juntar ‘anjos’ para ajudar a reinserção dessas mulheres”, diz Ricardo Anderáos, vice-presidente da H360.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 22 de janeiro de 2020, edição nº 2670.

Publicidade