Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Terraço Paulistano Notas exclusivas sobre artistas, políticos, atletas, modelos, empresários e pessoas de outras áreas que são destaque na cidade. Por Humberto Abdo.

Os planos do casal Abdelmassih: livro e pedido de acesso a clube de elite

Larissa Abdelmassih tenta voltar a frequentar o Paulistano, nos Jardins; o ex-médico passa o tempo escrevendo durante a prisão domiciliar

Por Ana Carolina Soares 17 Maio 2019, 06h00

Esposa do ex-médico Roger Abdelmassih, 75, condenado a prisão domiciliar pelo estupro de mais de trinta pacientes, a advogada Larissa Sacco Abdelmassih, 42, tenta voltar a frequentar o renomado Club Athletico Paulistano, nos Jardins. A família teve o título (de 500 000 reais) cassado em 2009, por causa dos crimes de Abdelmassih, que era o sócio-titular. No último ano, Larissa vem negociando com a direção a fim de recuperar o documento para passear por lá com os gêmeos de 7 anos, que não levam o sobrenome do pai. Recebeu indicação de amigos, como o médico Waldemar Kogos.

A proposta exibida na entrada do clube Paulistano Reprodução/Veja SP

No último dia 6, sua ficha foi colocada em um painel na entrada do clube, para a aprovação dos outros sócios, em uma exposição de dez dias. Alguns frequentadores reclamaram, mas ninguém a havia vetado. Enquanto isso, confinado no apartamento nos Jardins, o marido passa o tempo ao telefone com colegas, estudando novidades em ginecologia e escrevendo. Ele ficou incomodado com a série Assédio, da Globo, baseada em sua trajetória. “Ele deverá escrever um livro com sua versão”, revela um amigo.

Publicado em VEJA SÃO PAULO de 22 de maio de 2019, edição nº 2635.

  • Publicidade