Conheça o “slow sex”, meditação tântrica para unir casais

Em curso de tantra com discípulos do Osho, repórter conhece e experimenta prática sexual poderosa

Sabe aquela tradicional redação do colégio com o tema “minhas férias”? Pois este texto remete um pouco a essa lembrança (risos). Entre 14 de agosto e 3 de setembro, tirei um período fora da redação para encarar o Tantra Training, um treinamento em três módulos sobre a filosofia milenar indiana. No Brasil, ocorre só duas vezes por ano em um curso de imersão na Osheanic, uma espécie de “resort bicho grilo” em Aquiraz, a 30 quilômetros de Fortaleza, capital cearense.

View this post on Instagram

A harmonia encontrada nas percepções de vida de Homa & Mukto é fonte de um trabalho incrível e encantador de autoconhecimento, libertação e amor. Permita-se conhecer o Tantra e aprender a integrar seus sentimentos e seu coração para viver o agora com sinceridade e presença, conectando-se verdadeiramente consigo e com os outros. Homa & Mukto estarão na Osheanic realizando novamente o Tantra Training 1 e 2 e finalizando o ciclo com o Tantra Training 3 para aqueles que já presenciaram o treinamento no início do ano. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Traga mais consciência e amor para sua vida. ✔ http://osheanicinternational.com/tantra-training/ 📧 homa.mukto@osheanic.com ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🔸 Tantra Training ~ Parte 1 Liberando a Energia Sexual 16 a 26 de Agosto, 2018 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🔸 Tantra Training ~ Parte 2 Sexo e Presença 29 de Agosto a 03 de Setembro, 2018 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🔸 Tantra Training ~ Parte 3 A Arte de Trabalhar com Pessoas 06 a 13 de Setembro, 2018 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #homaemukto #trantratraining #tantra #osheanicinternational #beosheanic #tantra ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ EN The harmony found in Homa & Mukto's perceptions of life is the source of an incredible and enchanting work of self-knowledge, liberation and love. Allow yourself to know Tantra and learn to integrate your feelings and your heart to live the now with sincerity and presence, truly connecting with yourself and with others. Homa & Mukto will be at Osheanic again performing Tantra Training 1 and 2 and ending the cycle with Tantra Training 3 for those who have already witnessed training at the beginning of the year. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Bring more awareness and love into your life. ✔ http://osheanicinternational.com/tantra-training/ 📧 Homa.mukto@osheanic.com ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🔸 Tantra Training ~ Part 1 Releasing Sexual Energy August 16th to 26th, 2018 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🔸 Tantra Training ~ Part 2 Sex and Presence August 29th to September 3rd, 2018 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 🔸 Tantra Training ~ Part 3 The Art of Working

A post shared by Osheanic International (@osheanicinternational) on

Fiz as duas primeiras partes que abordam algumas vertentes dessa doutrina: o aprimoramento dos sentimentos, empatia e sexualidade (o terceiro módulo ensina a interpretar o outro, “lendo sua energia”, indicado para formar terapeutas). A proposta é questionar condicionamentos limitantes e apresentar uma nova perspectiva de intimidade.

Como nesta sexta, em 6 de setembro, celebrou-se o Dia do Sexo (só por causa do trocadilho 6/9, acredita?), achei bacana compartilhar essa experiência íntima para apresentar uma nova e surpreendente forma de curtir “a hora H”. Estudo tantra desde 2017 e constatei que a prática proporciona uma melhora no humor, no corpo, traz mais vitalidade, além de um prazer que vara noites, um tempo beeeem além dos habituais 6 minutos, a média de duração de uma transa “normal”.

Com meu "paridade" no curso: inesquecíveis aprendizados sobre o amor no resort "bicho grilo" Com meu “paridade” no curso: resort “bicho grilo” e aprendizados sobre o amor

Com meu “paridade” no curso: resort “bicho grilo” e aprendizados sobre o amor (Acervo Pessoal/Veja SP)

Feliz da vida ao lado do meu namorado (ou paridade, como se chama o parceiro nesse tipo de curso), desembarquei na terça (14), véspera do início do workshop. As aulas ficam sob a tutela de Homa e Mukto, como se apresentam, dois amigos de jornada. Durante décadas, eles seguiram o polêmico guru indiano Osho, falecido em 1990. Aliás, por isso explica-se o nome do local, Osheanic, um misto de Osho com o oceano, que fica a 3 quilômetros dali 😉

Ok, quem sabe da biografia desse líder torce o nariz para episódios no mínimo “brochantes”, como o ataque de intoxicação em massa nos Estados Unidos promovido por seus fiéis. Mas acredito que seu legado supera os tropeços: ele admitia as fragilidades humanas, dizia que cada um de nós é Deus (ou Deusa), além de pregar o amor e a liberdade.

Mas vamos ao curso. Na primeira parte, havia mais de cinquenta pessoas de todo canto do mundo e apenas cinco casais. Nem nas festas da São Paulo Fashion Week, nunca vi tanta gente bonita num mesmo lugar. Entre os solteiros, o clima de paquera rolava solto, afinal, seria necessário escolher um parceiro para encarar a segunda etapa, que requer uma série de práticas pra lá de íntimas.

Há muitos exercícios físicos e pouco papo (exceção das partilhas intermináveis, em uma espécie de terapia em grupo, uma vez por dia). A ideia é “desligar a mente” e prestar atenção às necessidades do corpo. Acredite: por meio da respiração, a gente acaba acessando, tomando consciência e, com o tempo, também exorcizando uma série de traumas. Além disso, o corpo se enche de energia, surge uma vitalidade “do nada” que rejuvenesce décadas. Lembra a letra da música do Queen na trilha sonora de Highlander – Guerreiro Imortal: “It’s a kind of magic!”

Mas lá depois da quinta aula, rola um susto. Nada de sexo, nem gozos por ora, pedem os mestres. “Mesmo entre casais?!”, pergunto incrédula. Eles explicam que se trata de uma forma de “guardar energia” para a parte 2. 

A mim e meu namorado, esse monte de regras nos deu uma certa aflição. O resort possui sentinelas, com uma arquitetura externa que lembra um presídio. Cada aluno é obrigado a ficar hospedado lá (e os quartos, que pecam na manutenção, são visitados por pererecas à noite, o que não proporciona exatamente um “cenário romântico”), além do bufê só com iguarias vegetarianas (e a vontade de comer um camarão na praia?), uma programação intensa, fora iniciar o dia com uma meditação cheia de gritos e pulos religiosamente às 7h da manhã. “E agora a gente não pode mais nem gozar?! Aaaahhhh!!!”

Amigos garantiram que esse regime tântrico-militar funciona e, engolindo o mau humor, obedecemos e prosseguimos. A primeira parte terminou dia 25 de agosto e após o “expurgo” dos traumas, além de três dias (deliciosos) de intervalo em um hotel à beira mar, vem a tão esperada continuação.

“Slow sex”

A grande sacada da parte dois, frequentada apenas por casais, é o “slow sex”. Homa torce o nariz para o termo, pois se trata na realidade de uma meditação, algo que é realizado quando os dois se colocam “no espaço do coração”. Na prática, a mulher se deita na direção do pênis. Deitados, os dois corpos formam uma espécie de “T”, com a mulher na vertical e o homem na horizontal. A virilha é o ponto de encontro. A perna da parceira que está mais perto do tronco do parceiro se apoia no quadril dele. A outra perna dela fica entre as pernas dele.

Nessa posição, homem e mulher ficam se olhando, no mínimo, durante vinte minutos. Quando inspiro, o quadril vai ligeiramente para trás (bem, de forma mais explícita, “empina a bunda”) e, na expiração, o quadril vai para frente. Enquanto o homem inspira, a mulher expira. E vice-versa. No início, não precisa nem de ereção. Na verdade, não precisa de ereção no início, no fim nem no meio.

Até pensei em colocar aqui uma ilustração, mas os mestres alertaram que é preciso “ter muita calma nessa hora”. “Essa meditação promove uma conexão extremamente poderosa entre as duas pessoas, além disso, um dos praticantes pode acessar algum trauma, aí, a experiência se complica quando não há um preparo”, alerta Homa.

Uma das minhas colegas, por exemplo, relatou uma verdadeira “noite do terror” por desobedecer essa regra. A bonita resolveu fazer uma massagem tântrica no “boy”, crente que se promoveria à “diva inesquecível do sexo”, mas aí… “Ele acessou um episódio que aconteceu na infância e nunca mais nem retornou minhas ligações.” Para evitar constrangimentos, vale a pena praticar só com alguém que você poderia classificar como “relacionamento sério” no Facebook. E também que tenha alguma prática de tantra…

View this post on Instagram

Another short video about our work! Check out our upcoming dates and locations for our upcoming workshops and trainings in 2019 and 2020: ㅤ Confira nossas próximas datas e locais dos próximos workshops e treinamentos em 2019 e 2020: ㅤㅤ -Tantra Training 1 in Osheanic International – Fortaleza, Brazil ㅤ Aug 15 – 25, 2019 ㅤ -Tantra Training 2 in Osheanic International – Fortaleza, Brazil ㅤ Aug 28 – Sep 02, 2019 ㅤ -Tantra Training 3 in Osheanic International – Fortaleza, Brazil ㅤ Sep 05 – 12, 2019 ㅤ -Participation at the Osheanic Festival, Fortaleza – Brazil ㅤ September 14 – October 06, 2019ㅤ -Tantra Consciousness in São Paulo, Brazilㅤ November 29 – December 01ㅤ -Alchemy of The Heart, Taipei, Taiwanㅤ December 14 – 17ㅤ -Relationship and Intimacy in Taipei, Taiwanㅤ December 19 – 22ㅤ ㅤ 2019 + 2020 ㅤ -Tantra Training in Bali, Indonesiaㅤ December 31, 2019 – January 09, 2020ㅤ -Tantra Consciousness in Mexico City, Mexicoㅤ January 31 – February 03, 2020ㅤ -Tantra Consciousness in Los Angeles, USAㅤ February 07 – 09ㅤ -Tantra Training 1 in Osheanic International – Fortaleza, Brazilㅤ March 29 – Apr 08, 2020ㅤ -Tantra Consciousness – close to Berlin and Hamburg, Germanyㅤ April 29 – May 03, 2020ㅤ -Tantra Consciousness in Kiev, Ukraineㅤ May 08 – 12, 2020ㅤ -Tantra Training 1 in Afroz (Island of Lesbos), Greeceㅤ May 21 – May 30, 2020ㅤ -Tantra Consciousness in Russiaㅤ Jun 24 – 28, 2020ㅤ -Tantra Training 1 in Osheanic International – Fortaleza, Brazilㅤ August 13 – 23, 2020ㅤ -Tantra Training 2 in Osheanic International – Fortaleza, Brazilㅤ August 26 – 31, 2020ㅤ -Tantra Training 3 in Osheanic International – Fortaleza, Brazilㅤ September 03 – 10, 2020ㅤ ㅤ For more info, please visit www.homaandmukto.com or write to homa.mukto@osheanicinternational.com ㅤ Para mais informações, acesse www.homaandmukto.com ou escreva para homa.mukto@osheanicinternational.com ㅤ #Tantra #TantraTraining #Meditation #Meditação #ThePowerOfTheHeart

A post shared by Homa & Mukto (@homa_mukto) on

Bem, pelo menos três vezes por dia, meu namorado e eu praticamos o “dever de casa”. Na primeira vez, caí no sono. A gente está tão acostumado a seguir as coreografias sexuais de Hollywood (ou do Porn Hub mesmo), com aquele “quebra-tudo”, movimentos frenéticos, que ficar lá, deitado, paradinho, olhando o outro, movendo os quadris lentamente ao som de mantras equivale a uma doce canção de ninar.

Com o tempo, a gente sente uma espécie de “ondas quentinhas e suaves” percorrerem o corpo. Um baita tesão, mas calmo. Dá para passar facilmente uma noite inteira assim ou, melhor, variando entre posições como o “flor de Lótus” e mesmo um “papai-mamãe”. Nessas duas, as bocas se aproximam. Aí, o processo ganha um “upgrade”.

Homa e Mukto chamam o “slow sex” de meditação, mas admitem que o “processo” também pode evoluir para um “sexo normal”, desde que haja uma combinação prévia entre o casal. “Caso contrário, na próxima vez que alguém propuser a prática, o outro pode dar a famosa desculpa da ‘dor de cabeça’”, Homa diz, em tom de brincadeira. “Não somos contra o sexo selvagem, mas desde que feito com consciência. O sexo atualmente é processo opressor, cheio de coreografias, exigências… Dá para ser algo mais leve, mais evoluído”, completa Mukto.

Assino embaixo e recomendo 🙂

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s