Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
O Sexo e A Cidade Por Blog Histórias, novidades e estratégias dos empresários do mercado erótico em São Paulo

5 dicas para se dar bem no mercado erótico

Em tempos difíceis de recessão, o mercado erótico segue animado. No mundo, o pornô movimenta 400 bilhões de reais em produtos e é responsável por 30% de todo conteúdo acessado na internet. Na cidade, esse setor tem um faturamento estimado em 536 milhões de reais. “Cada vez mais as pessoas têm investido menos em passeios, baladas […]

Por Ana Carolina Soares Atualizado em 26 fev 2017, 11h41 - Publicado em 30 Maio 2016, 14h29
Mayumi Sato, diretora do Sexlog.com, com um dos cartazes do projeto "Sexo na Real"

Mayumi Sato, diretora do Sexlog.com, com um dos cartazes do projeto “Sexo na Real”

Em tempos difíceis de recessão, o mercado erótico segue animado. No mundo, o pornô movimenta 400 bilhões de reais em produtos e é responsável por 30% de todo conteúdo acessado na internet. Na cidade, esse setor tem um faturamento estimado em 536 milhões de reais. “Cada vez mais as pessoas têm investido menos em passeios, baladas e diversão fora de casa para fazer ‘eventos’ em casa, na privacidade do lar”, diz Mayumi Sato, diretora de marketing da Sexlog.com, maior rede social adulta da América Latina.

+ “Corno manso”, “novinhas nuas” e outros sucessos do Sexlog

Neste feriado, ela esteve com Cindy Gallop,  fundadora & CEO do MakeLoveNotPorn.com, uma plataforma de conteúdo adulto gerado pelos próprios usuários e que celebra o “real life sex”. O resultado do encontro de seis dias foi o sexonareal.com, um set de novos emojis para estimular a conversa em casa.

A seguir, Mayumi apresenta tendências do mercado erótico para você entrar de cabeça:

1 – Sexo faz parte de nossas vidas

Durante a última semana tive o privilégio de participar de uma imersão em torno do “Make Love, Not Porn”, projeto liderado pela inglesa Cindy Gallop, uma das grandes referências do mercado publicitário mundial. Além de falarmos sobre negócios, a pauta girou em torno de se falar mais sobre sexo, de maneira mais natural, sobre o erotismo do dia a dia. Adaptar o tema para que ele possa ser compartilhado sem constrangimentos e exageros. Dessa forma, entrar no mercado, seja para vender produtos erótico em e-commerce ou organizar festas e eventos com o tema, torna-se mais fácil e fluído. Afinal de contas, somos frutos de uma relação papai e mamãe, não é mesmo?

2 – Até dá para misturar negócios e prazer, mas sem abusos

A ética existe como qualquer outro mercado, assim como o comprometimento com o cliente e com as leis vigentes. O mercado erótico é como qualquer outro, com a diferença que vendemos fantasias, satisfações. Tenha sempre em mente a seriedade do trabalho e que você será um consultor importante na hora de vender um brinquedinho ou até mesmo um serviço online. Durante o expediente é recomendável deixar de lado o fator pessoal, além de gostos e preconceitos, e se entregar ao trabalho bem feito.

Continua após a publicidade

3 – Não tenha medo de aprender

O mercado pornográfico é um outro universo, com uma infinidade de possibilidades. Eu mesma, há mais de cinco anos no mercado, vivo aprendendo e descobrindo novidades. Jamais pensaria, há alguns anos atrás, por exemplo, em redes sociais que facilitassem o sexo, como o Sexlog.com , ou ainda aplicativos de pegação, que além de facilitar o encontro de pessoas, permitem definir o alcance do dispositivo, o que ajuda bastante na hora de procurar um sexo casual rápido e confiável.

Novos brinquedos, novas formas de prazer, novos lugares, novas festinhas, novos parceiros, as novidades com o sexo não param, e não há mal nenhum em começar a abusar delas. Se tem algo gostoso no sexo é que ele não precisa ter regras, e nunca é tarde para aprender. Você não vai querer ser o último a gozar, né?

4 – Diga adeus ao preconceito

Com a crise que passamos no país hoje, quem pode torcer o bico quando se fala de um mercado bilionário, e um dos poucos que apresenta crescimento? A dica para você que quer entrar no ramo: abra sua mente. Cliente é cliente, e cliente com tesão é melhor ainda. Respeitar as diferenças em qualquer negócio é o segredo para crescer, ganhar visibilidade, e claro, ganhar dinheiro.

5 – Acima de tudo, divirta-se!

Essa deveria ser uma dica para todo profissional de qualquer área. As pessoas estão ficando cada vez mais insatisfeitas com o trabalho, e ele toma até 60% do nosso dia. E agora? Devo continuar garantindo meu salário no fim do mês e continuar infeliz? O segredo é se manter equilibrado, ter foco e prazer no que faz. E acredite, o mercado erótico tem o poder de tornar pessoas mais satisfeitas.

+ As principais notícias da cidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade