Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pergunte ao Doutor Por Blog

Afinal, roupas íntimas têm “validade”?

Trata-se de uma dúvida que preocupa muitos internautas. Uma roupa íntima, como calcinha e cueca, pode trazer algum risco de infecção ou prejudicar a higiene caso não seja descartada após um período específico de tempo? Ou seja, devem ter um tempo limitado de uso? Para nos esclarecer a dúvida, entrevistamos o médico infectologista Ralcyon Teixeira, do Hospital Emílio […]

Por Larissa Faria - Atualizado em 26 Feb 2017, 10h19 - Publicado em 13 Sep 2016, 17h45

Roupas íntimas

Trata-se de uma dúvida que preocupa muitos internautas. Uma roupa íntima, como calcinha e cueca, pode trazer algum risco de infecção ou prejudicar a higiene caso não seja descartada após um período específico de tempo? Ou seja, devem ter um tempo limitado de uso?

Para nos esclarecer a dúvida, entrevistamos o médico infectologista Ralcyon Teixeira, do Hospital Emílio Ribas e membro da Sociedade Brasileira de Infectologia. Veja abaixo a resposta do especialista:

+ Compartilhar a lixa de unha pode trazer riscos à saúde?

Continua após a publicidade

“Na verdade, não existe uma validade em termos de descarte de peças íntimas após determinado período de uso. O que acontece é que ao longo do tempo ela pode perder a eficácia em termos de proteção das partes íntimas, por conta da deterioração da peça em si. Por exemplo, se a cueca ficar frouxa demais ela pode provocar assaduras. Por questões de infecção, não há uma necessidade específica.  

O que nós, médicos, alertamos é em relação à higienização das peças, como evitar usar muitos produtos químicos de limpeza ou, mesmo, grandes quantidades deles. Se for lavar na máquina não se deve colocar muito sabão em pó e nem amaciante, pois, caso não haja um enxágue potente, provavelmente ficará resíduos nas peças, o que pode causar uma forte alergia. O ideal mesmo é usar sabão de coco, pois é menos alergênico. Lavar manualmente seria o ideal porque as calcinhas, principalmente, costumam ser mais delicadas.

+ Botox ajuda no tratamento da enxaqueca crônica?

Outra dica: algo que muita gente faz, mas que não é uma boa ideia, é lavá-las no banheiro e deixá-las secando no local. O ambiente não é propício já que tem muita umidade e não permite que elas sequem direito. E a umidade junto com o calor pode originar focos de fungos e bactérias”.

Continua após a publicidade

Por Andreza Monteiro

Publicidade