Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pergunte ao Doutor Por Blog

7 coisas que toda mulher precisa saber sobre prótese de silicone nas mamas

O procedimento de implante de silicone nas mamas é cercado de dúvidas e mitos. Redonda ou anatômica? Qual tamanho devo colocar? Vai ficar natural? Como escolher o implante ideal? Dá para amamentar com a prótese? Silicone causa câncer? A diversidade de formatos e tamanhos das próteses de mama disponíveis hoje em dia confunde ainda mais as mulheres […]

Por Tatiana Izquierdo Atualizado em 26 fev 2017, 11h55 - Publicado em 16 Maio 2016, 13h42

silicone-2

O procedimento de implante de silicone nas mamas é cercado de dúvidas e mitos. Redonda ou anatômica? Qual tamanho devo colocar? Vai ficar natural? Como escolher o implante ideal? Dá para amamentar com a prótese? Silicone causa câncer? A diversidade de formatos e tamanhos das próteses de mama disponíveis hoje em dia confunde ainda mais as mulheres interessadas na cirurgia. Para esclarecer as dúvidas, Felipe Zampieri, cirurgião plástico da rede de clínicas Dr.Consulta, listou sete coisas que toda mulher precisa saber sobre silicone nas mamas.

+ Saiba tudo sobre beleza

1. Como escolher o médico para realização da cirurgia?

A primeira ação é checar se a equipe está credenciada na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), além é claro de avaliar a formação e a experiência dos profissionais. Um cirurgião sério e competente é capaz de esclarecer todas as dúvidas, verificar há indicação da cirurgia e saber se sua expectativa está dentro da realidade. “Infelizmente, há maus profissionais em diversas áreas, inclusive em Cirurgia Plástica. As pacientes devem ficar atentas a falsas promessas”, afirma Felipe Zampieri.

2. Qual o tamanho e formato da prótese mais indicada para o meu corpo?

A prótese mais adequada leva em conta algumas medidas da paciente: altura, largura do tórax, elasticidade da pele, quantidade de mama já existente, além, é claro, do desejo da paciente. O formato da prótese (redonda ou anatômica) depende de qual efeito é desejado pela paciente na sua mama. O tamanho e formato ideais devem ser bastante discutidos com seu médico.

3. Como fica a sensibilidade da mama e do mamilo após a cirurgia?

Inicialmente pode haver mudança na sensibilidade, principalmente na área da cicatriz. A tendência é que, com o passar do tempo e a diminuição do inchaço, a sensibilidade da mama volte ao normal.

Continua após a publicidade

4. Posso amamentar com prótese?

Sim. A lactação e toda a fisiologia da glândula mamária não são alteradas com a cirurgia, desde que a mulher tenha os estímulos hormonais da lactação em níveis normais. Sendo assim, a prótese não impede que a mulher amamente.

5. É preciso trocar o silicone depois de algum tempo?

Não existe nenhum dado científico relacionado a quanto uma prótese dura. As próteses têm garantia e são testadas, tendo uma longa vida útil. O fato é que a mama sofre transformações ao longo da vida com o envelhecimento e amamentação, por exemplo. Ao longo dos anos, as próteses também podem sofrer algumas alterações como ruptura, dobras ou contratura da cápsula que as envolve. As alterações podem ser detectadas com exame físico e/ou exames de imagem. Seja pelas alterações anatômicas ou da própria prótese, é comum as mulheres procurarem uma nova cirurgia nas mamas no futuro, mas não há um tempo certo para isso.

6. A cirurgia deixa cicatriz?

Sim. Não tem como não ficar cicatriz. Você e o seu médico devem conversar para decidir o melhor local da incisão e, assim, diminuir o impacto da cicatriz. As cicatrizes neste tipo de cirurgia são pequenas e costumam ser bem discretas. Existem três locais principais onde a incisão pode ser realizada para inclusão da prótese de silicone:

• Aréola: em formato de semicírculo na parte inferior da aréola. Indicado para quem tem aréolas grandes. Pode ser utilizada também quando se deseja reduzir o tamanho da aréola.
• Axila: realizada na dobra da axila. A principal vantagem é o fato de ser a menos visível. A desvantagens é que pode haver um deslocamento da prótese caso os cuidados não sejam corretos e a recuperação é mais dolorosa.
• Inframamária: na parte inferior da mama. É a mais utilizada e menos dolorosa. Não é perceptível olhando as mamas de frente.

7. O silicone pode atrapalhar o diagnóstico de câncer de mama?

Não. A paciente com prótese de mama deve seguir a mesma rotina que qualquer paciente. Todos os exames são permitidos e possíveis de serem feitos. Vale ressaltar que a prótese mamária não causa e não tem nenhuma comprovação científica de relação com câncer de qualquer espécie.

Continua após a publicidade
Publicidade