Clique e assine por apenas 6,90/mês
São Paulo nas Alturas Por Raul Juste Lores Redator-chefe de Veja São Paulo, é autor do livro "São Paulo nas Alturas", sobre a Pauliceia dos anos 50. Ex-correspondente em Pequim, Nova York, Washington e Buenos Aires, escreve sobre urbanismo e arquitetura

Edifício Montreal: a primeira torre de quitinetes de Niemeyer

Na época do lançamento, em 1951, o prédio tinha estúdios de valores que cabiam no bolso da classe média

Por Raul Juste Lores - Atualizado em 23 nov 2018, 11h21 - Publicado em 23 nov 2018, 06h00
Lançado em 1951: edifício Montreal Raul Juste Lores/Veja SP

Boa parte da produção residencial do maior arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer foi para a elite, de casarões a edifícios de luxo em Belo Horizonte e no Rio. Menos famoso que o Copan, o Montreal, na esquina da Ipiranga com a Cásper Líbero, foi, por sua vez, a primeira torre de quitinetes (hoje chamadas de estúdios), a partir de 29 metros quadrados, projetada pelo arquiteto carioca. Os valores cabiam no bolso da classe média no lançamento, em 1951, quando os apartamentos no centro ainda eram enormes e para poucos. Em um terreno de 1 700 metros quadrados, foram erguidos 41 600 metros quadrados de área construída, com mais de 200 unidades. De quebra, um mural de Di Cavalcanti, no hall de entrada, e vários locais para comércio, no térreo.

Publicidade