Clique e assine por apenas 6,90/mês
São Paulo nas Alturas Por Raul Juste Lores Redator-chefe de Veja São Paulo, é autor do livro "São Paulo nas Alturas", sobre a Pauliceia dos anos 50. Ex-correspondente em Pequim, Nova York, Washington e Buenos Aires, escreve sobre urbanismo e arquitetura

Venezianas são destaque em edifício de 1966 nos Jardins

O concreto aparente foi suavizado pelas treliças de madeira na construção da esquina das ruas Barão de Capanema e Cristóvão Diniz

Por Raul Juste Lores - Atualizado em 5 Feb 2020, 13h56 - Publicado em 20 Jul 2018, 06h00

As venezianas do Edifício São Félix (1966) dão sombra e privacidade a gosto do morador. O enrolar e o desenrolar desses quebra-sóis móveis garantem uma fachada com humores distintos. O concreto aparente foi suavizado pelas treliças de madeira, usadas por séculos da Andaluzia ao Brasil Colônia. O prédio, na esquina das ruas Barão de Capanema e Cristóvão Diniz, é uma das obras mais elogiadas dos arquitetos Alberto Botti e Marc Rubin, sócios desde 1955. O principal investidor foi o deputado conservador e ex-prefeito santista Silvio Fernandes Lopes, que construiu o Teatro Municipal de Santos, com o arquiteto Abrahão Sanovicz.

Publicidade