Clique e assine por apenas 6,90/mês
São Paulo nas Alturas Por Raul Juste Lores Redator-chefe de Veja São Paulo, é autor do livro "São Paulo nas Alturas", sobre a Pauliceia dos anos 50. Ex-correspondente em Pequim, Nova York, Washington e Buenos Aires, escreve sobre urbanismo e arquitetura

Um monumento arquitetônico que resiste nos Campos Elíseos

Edifício Cícero Prado resiste charmosamente à crise de décadas da vizinhança

Por Raul Juste Lores - Atualizado em 26 abr 2018, 19h36 - Publicado em 26 abr 2018, 19h32

A avenida Rio Branco poderia ter virado uma versão da avenida Higienópolis em Campos Elíseos. Este monumental Edifício Cícero Prado, lançado em 1953, apostava para a verticalização da antiga região de palacetes. Mas a saída da sede do governo do Estado, que trocou a Rio Branco pelo Morumbi, e a criação de viadutos e vias expressas na área aceleraram a decadência do lugar. O Cícero ficou sozinho ali como a aposta imobiliária que não rendeu.

Obra bem-feita e que envelheceu muito bem, o Cícero Prado resiste charmosamente à crise  de décadas da vizinhança. Foi projetado pelo arquiteto e incorporador Gregori Warchavchik, que projetou a primeira casa moderna do Brasil, em 1927, na Vila Mariana, além das sedes sociais dos clubes Paulistano e Pinheiros.

Raul Juste Lores/Veja SP
Raul Juste Lores/Veja SP

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter e seguir minhas postagens no Instagram.

Publicidade