Avenida Paulista: de todos, mas ainda descuidada

A via democrática, motor de empregos, moradia, diversão, manifestações e cultura, ainda clama por segurança

Perdão aos nostálgicos. Que bela troca a Paulista fez nas últimas seis décadas. De um punhado de palacetes para uma pequena minoria, virou um motor de empregos, moradia, diversão, manifestações e cultura para milhões de pessoas, bem servida por transporte público, ciclovias e calçadas largas. A ditadura acabou com as dezenas de ipês e fez este buraco imperdoável no encontro com a Consolação, que ainda clama por segurança e algum uso. Com as multidões, à noite e nos fins de semana, a avenida bem que merecia mais limpeza, respeito sonoro e educação de quem a desfruta.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s