Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Viúvo revela motivo por que dorme ao lado do túmulo da mulher

"Ela era a pessoa mais querida e gentil do mundo, muito amorosa. Ela não merece isso", desabafou o homem sobre a situação no cemitério

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 out 2017, 11h23 - Publicado em 26 out 2017, 19h16

George Turnbull dorme ao lado do túmulo da mulher por um motivo desolador: ele tenta proteger o espaço, que foi assaltado por vândalos recentemente — os criminosos roubam os tributos que a família deixa para a esposa do homem, que morreu em 2015, aos 52 anos de idade. Agora, ele está tentando impedir os delitos ao passar a madrugada no lugar onde a companheira foi enterrada.

O operário, que precisou se aposentar por causa de uma condição médica, começou a “patrulha” noturna após perceber que os presentes que deixava para a mulher, Beverley Turnbull, estavam desaparecendo. “Agora, toda vez que eu venho ao cemitério, eu fico imaginando se algo terá desaparecido. Essas pessoas estão roubando pedaços da minha Beverley, todos os ornamentos que deixamos aqui foram tocados por ela ou têm o cheiro dela“, desabafou o viúvo ao The Daily Mirror.

Eu não consigo descansar pois fico preocupado se eles roubarão algo novamente. Eles levaram velas, caixas com várias memórias, baterias — eles até roubaram os fósforos que usamos para acender as velas“.

Ele passa até 6 horas, de madrugada, no cemitério: “Eu fico aqui porque estou assustado, tenho medo que algo será roubado. Eu não consigo aguentar o pensamento de alguém roubando objetos da minha mulher. Ela era a pessoa mais querida e gentil do mundo, muito amorosa. Ela não merece isso“, desabafou o viúvo.

George e Beverley foram casados por 22 anos até a morte inesperada da mulher, que morreu enquanto dormia por causa de um problema no coração. Ele diz que a guarda do túmulo continuará até que o cemitério, localizado na Inglaterra, aumente a segurança no local.

Médicos da família, no entanto, alertaram o homem para os perigos de dormir ao relento — o homem também sofre com problemas de cardíacos e, por isso, precisou se aposentar. “Eu não sou valente ou violento, e eu não quero participar de nenhum tipo de agressão. Eu só quero descobrir que tipo de ser humano o ladrão é, e questionar por que ele está fazendo isso“.  

  • É o fundo do poço. O meu cardiologista me aconselhou a não dormir aqui porque a situação pode piorar meus problemas de coração. Mas eu farei tudo o que puder para proteger o túmulo dela“, diz o homem de 60 anos de idade.

    Dê sua opinião: E você, o que achou da tocante história de George? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

    Continua após a publicidade
    Publicidade