Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Jovem não consegue olhar o próprio reflexo após vício em filtros

"Eu baixei o aplicativo pelos filtros porque eu poderia fazer selfies sem estar usando maquiagem, porque eles me deixavam mais bonita", desabafou

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 21 fev 2019, 18h00 - Publicado em 21 fev 2019, 17h48

Maisie Hazelwood, uma jovem de 19 anos de idade, notou que estava fazendo mais selfies após fazer o download de um aplicativo com filtros divertidos, em fevereiro de 2018. A universitária começou a aplicar os efeitos “embelezadores” em suas fotos, como muitos outros usuários de apps como Instagram e Snapchat. No entanto, após oito anos editando fotos, Maisie passou a odiar ver seu reflexo sem os filtros, tendo dificuldades para olhar no espelho e até para sair da cama por causa da baixa autoestima.

“Eu baixei o aplicativo pelos filtros porque eu poderia fazer selfies sem estar usando maquiagem, porque eles me deixavam mais bonita. O meu favorito era o que fazia meus cílios parecer maiores. O meu rosto ficava sem defeitos — qualquer espinha ou mancha desaparecia”, explicou a jovem ao Daily Mail. “Me apaixonei pela minha aparência no aplicativo e esqueci da realidade”.

“Deixei de usar maquiagem e fiquei presa à cama porque eu não conseguia me olhar no espelho. Eu odiava o que via. Me isolei do mundo, não deixava que ninguém me visitasse porque achava que as pessoas gargalhariam por eu ser tão feia em comparação com as minhas selfies online”, contou a jovem.

A princípio, a universitária usava o aplicativo apenas para publicar fotos e vídeos em suas redes sociais, mas com o passar dos meses o vício ficou mais perigoso. “O app era perfeito para eu fazer uma selfie rápida antes de sair de casa, porque os filtros corrigiam tudo o que eu não gostava sobre o meu rosto”, contou. “O fato de que eu não conseguia sair da cama por ter medo de me ver sem as edições era algo que eu não esperava que acontecesse por causa de um aplicativo”.

“Eu só notei o quão dependente estava do aplicativo quando minha família pediu que eu mandasse fotos recentes minhas, e eu não tinha nenhum clique sem filtros”, contou. A jovem passou quase um ano fazendo fotos usando os filtros.

Ao perceber o problema, a jovem deletou o aplicativo e forçou-se a tirar fotos usando apenas a câmera normal do celular. “Após deletar o aplicativo eu senti um grande alívio. Foi difícil, mas aos poucos eu consegui sair de casa e aceitar a minha aparência. Agora, sempre que eu faço uma selfie, eu faço questão de usar a câmera normal, sem filtros — mas eu ainda demoro 200 cliques para conseguir a foto perfeita. Eu quero alertar as pessoas para que eles não deixem a beleza natural se perder em um mundo de filtros”.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história da jovem? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade