Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Supla é interrompido por Fátima e provoca polêmica no Encontro

"Não é nem uma questão regional, né?", questionou a apresentadora durante uma discussão no programa que foi ao ar nesta quarta (25)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 25 abr 2018, 18h58 - Publicado em 25 abr 2018, 13h15

Fátima Bernardes recebeu convidados no Encontro desta quarta (25) para falar sobre racismo e sobre preconceitos contra relacionamentos inter-raciais. O paulistano Supla foi um dos artistas que participaram da atração matinal da TV Globo. As opiniões do cantor provocaram polêmica na internet. Alguns espectadores chegaram a questionar por que o artista teria sido convidado para participar da conversa — Supla divulgou seu novo CD e single, Illegal.

Ao assistir a uma cena da novela O Outro Lado do Paraíso, Supla falou sobre o preconceito contra relações inter-raciais.

Você tem amigos, Supla? Pessoas próximas a você que tenham essa relação de cores misturadas e que tenham esse tipo de problema e sofram com isso?“, questionou a apresentadora.

Agora pensando eu acho que não, mas só de ver aquela cena na novela eu já fiquei chocado. A atriz branca, ela faz muito bem, porque dá vontade de… matar ela. Não matar… ‘Eu sou uma pessoa muito educada’, ela falou. Muito educada? Você não tem a mínima educação“, disparou o cantor.

Na sequência, Supla comentou a experiência negativa de um casal interracial em Campo de Jordão, no interior de São Paulo. “Quando você falou Campos do Jordão, eu pensei ‘pô, Campos do Jordão’, tá ligado, né? Maior playboyzada, aquele papo, e tem pessoas muito preconceituosas mesmo de São Paulo que vão para lá mesmo, né? É um lugar bem alta classe…“, disse o cantor, antes de ser interrompido por Fátima Bernardes.

Não é nem uma questão regional, né? Porque a Maíra, por exemplo, ela mora na Bahia. É uma questão que ultrapassa os limites dos estados, as divisas estaduais“, argumentou a apresentadora, sobre a youtuber convidada para o programa, conhecida como Tia Má.

Isso eu acho um absurdo, por exemplo, o que aconteceu agora nos Estados Unidos“, continuou Supla. “Não sei nem como o Donald Trump permite isso, suásticas, as pessoas celebrando… Eu fico até sem jeito, não consigo me expressas direito porque eu fico revoltado com uma história dessas. Por um lado, eu vi uma pessoa falar, foi o Jay-Z com o David Letterman. Ele estava falando o seguinte, por um lado é bom porque agora as pessoas estão mostrando e a gente pode ver como tem essa crueldade, essa maldade nas pessoas. O que vocês falaram aqui é lindo, o amor de vocês supera tudo. Não vem com esse papo, pelo amor de Deus, branco, negro, japonês, nós todos somos seres humanos, né?“, disse o cantor. “Até o nome do meu álbum se chama Illegal que eu tô lançando é justamente sobre isso, fala sobre isso mesmo, eu já começo a frase falando assim… eu canto em espanhol, sem fronteiras até“, disse — clique aqui para assistir ao momento.

Eu acho que nenhum ser humano é melhor ou pior do que o outro, nós somos iguais aqui, respiramos o mesmo ar, que nem John Lennon falava com Yoko Ono para Angela Davis. ‘Angela, nós compartilhamos o mesmo ar no mundo’. É isso aí. Nossa, já fico indignado com essas histórias“, finalizou Supla. Além de ser interrompido por Fátima Bernardes, Supla também levou cortadas de Maíra. Confira a repercussão:

Dê sua opinião: E você, o que achou da participação de Supla no Encontro desta quarta (25)? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade