Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Roberto Carlos agora defende biografias (ou quase); na web, entrevista confusa virou piada

A polêmica das biografias continua: depois de uma onda de críticas a Chico Buarque, que escreveu um artigo um tanto dúbio sobre o assunto, desta vez Roberto Carlos falou sobre o tema – e deixou todo mundo ainda mais confuso. Roberto recorreu à Justiça em 2007 para exigir a proibição da venda da biografia não-autorizada Roberto Carlos […]

Por Tiago Faria - Atualizado em 26 Feb 2017, 23h46 - Publicado em 28 Oct 2013, 08h26

A polêmica das biografias continua: depois de uma onda de críticas a Chico Buarque, que escreveu um artigo um tanto dúbio sobre o assunto, desta vez Roberto Carlos falou sobre o tema – e deixou todo mundo ainda mais confuso.

Roberto recorreu à Justiça em 2007 para exigir a proibição da venda da biografia não-autorizada Roberto Carlos em Detalhes, escrita por Paulo Cesar de Araújo. Ele se baseou no artigo 20 do Código Civil e foi atendido pela Justiça – o livro está fora de circulação. Em entrevista ao Fantástico de domingo (27), o cantor declarou que concorda com o projeto de lei que muda essa norma e permite a publicação de biografias sem necessidade de autorização. Ficou difícil de entender? Vai ficar mais.

“Sou a favor”, disse Roberto, em relação ao projeto que foi criticado por um grupo de artistas que inclui Caetano Veloso, Chico Buarque e Gilberto Gil (que participam do grupo Procure Saber, liderado pela empresária Paula Lavigne).

Continua após a publicidade

Maaas o cantor e compositor, que irá preparar uma biografia sobre sua vida, impôs condições: “Isso tem que ser discutido. Há algum tempo, para a gente proteger o direito à privacidade, só existia uma forma: não permitir uma biografia não autorizada”, disse. “O biógrafo pesquisa uma história que está feita pelo biografado. Ele não cria uma história, (ele) narra aquela história que não é dele, que é do biografado, mas a partir de quando escreve, ele passa a ser dono daquela história. Isso não é certo”. Hem?

Roberto defendeu que seja criada uma lei mais flexível sobre as biografias. “(Que permita a publicação) sem autorização, porém com certos ajustes”, afirmou. O músico não esclareceu quais seriam esses “ajustes”: “Isso tem que se discutir, são muitas coisas, tem que haver um equilíbrio. Que não fira a liberdade de expressão nem o direito à privacidade”. Ok, ok. Agora ficamos ainda mais confusos. Clique aqui para ver a reportagem.

Na internet, a reação ao depoimento do rei foi, em grande parte, negativa. Veja alguns exemplos:

Continua após a publicidade

Você entendeu a proposta de Roberto Carlos para as biografias? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Publicidade