Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Acessório dá choque se você comer muito fast food ou gastar demais

A pulseira promete te ajudar a evitar os maus hábitos ao administrar um choque de 350 volts sempre que você sair da linha na dieta ou nas finanças

Por Redação VEJA São Paulo 17 jun 2019, 17h47

Tem dificuldade para controlar os gastos diários ou para evitar comer em restaurantes fast food? Um acessório inusitado está chamando atenção na loja on-line Amazon por um motivo inusitado: a pulseira promete te ajudar a evitar os maus hábitos ao administrar um choque de 350 volts sempre que você sair da linha na dieta ou nas finanças.

O choque pode ser auto-administrado — ou seja, o usuário pode aplicá-lo ao notar que está quebrando alguma regra — ou pode ser acionado através de um sensor externo conectado ao app do Pavlok, disponível para smartphones. Amigos, familiares e colegas de trabalho também pode fazer o download do aplicativo para manter o dia a dia do usuário em cheque. E você já sabe: se for flagrado comendo muito ou gastado dinheiro demais, eles podem ativar o choque remotamente.

O acessório também pode ser vinculado a conta do seu cartão de crédito. Se app notar que há um gasto acima do limite pré-estipulado, ele pode usar um choque para te alertar sobre a má administração das finanças. A novidade também pode ser usada em outros hábitos ruins, como fumar ou até roer as unhas. O acessório também pode ser usado para acordar até os dorminhocos mais preguiçosos. Além de aplicar choques, o acessório também pode apitar ou vibrar.

A pulseira promete “condicionar rapidamente a sua mente a associar a sensação ‘desconfortável’ com seu hábito ruim”, te ajudando a “abandoná-lo completamente”. A Pavlok pode ser encontrada na Amazon.com — ainda não está à venda no site nacional da empresa — por até 199 dólares. A bateria do acessório aguenta até 150 pequenos choques.

O inventor da geringonça, Maneesh Sethi, contou a ABC News que o choque não é poderoso como o de um taser, mas que a descarga ainda é poderosa suficiente para fazer o usuário “pular”: “É parecido como quando você toca uma maçaneta de metal após esfregar as suas meias no carpete”, explicou. As informações são do Daily Mirror.

Dê sua opinião: E você, o que achou da novidade? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade