Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

Princesa Diana empurrou madrasta na escada, revela documentário

Empregados contam que a condessa Raine Spencer rolou escada abaixo

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 5 Feb 2020, 13h41 - Publicado em 28 Oct 2019, 13h32

Em uma cena digna de Nazaré Tedesco, personagem de novela brasileira conhecida por derrubar seus inimigos da escada, o documentário Princess Diana’s ‘Wicked’ Stepmother (em tradução do inglês A Madrasta Má da Princesa Diana) mostra detalhes inéditos do relacionamento entre a princesa Diana e sua madrasta, a condessa Raine Spencer. O filme, que contém entrevistas de ex-funcionários da casa real e de biógrafos, será publicado hoje (28) pelo canal Smithsonian, nos Estados Unidos.

Diferentemente dos contos de fada, em que a madrasta sempre é a pessoa má, o documentário mostra um lado oculto da princesa. Aos 28 anos, em um acesso de fúria, Diana empurra Raine na escada. “Ela ficou muito machucada e terrivelmente chateada”, afirma Sue Howe, a ex-assistente pessoal da condessa, no documentário. Howe completa que a reação da princesa foi “cruel e sem coração”.

Desde o início, a jovem não se deu bem com Raine. Ao casar-se com seu pai, o conde Earl John Spencer, em 1969, a nova integrante da família logo ganhou um apelido. Segundo o documentário, a princesa chamava-a de “acid Raine” (Raine ácida, em português).

Os atritos entre as duas só diminuíram nos últimos anos de vida de Diana. Após o divórcio de Diana do príncipe Charles, em 1992, Raine a apoiou e ambas começaram a se aproximar. Cinco anos depois, Diana morreu em um acidente de carro. Raine veio a falecer de câncer, em 2016.

Continua após a publicidade

+ OUÇA O PODCAST Cozinha do Lorençato, com os bastidores da principal premiação gastronômica

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade