Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Durante anos, jogador italiano pensou que namorava Alessandra Ambrosio

Roberto Cazzaniga foi vítima de golpe e perdeu 700 000 euros ao longo dos anos; mulher de 50 anos se passava pela modelo brasileira

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 25 nov 2021, 12h03 - Publicado em 25 nov 2021, 11h59

Roberto Cazzaniga, jogador de vôlei italiano de 42 anos, foi vítima de um golpe virtual em que uma quadrilha o fez acreditar que estava namorando a modelo brasileira Alessandra Ambrosio. O atleta perdeu 700 000 euros.

A imprensa italiana publicou a história na última quarta-feira (24). De acordo com o relato, Cazzaniga foi apresentado por uma amiga em 2008 a uma mulher chamada Maya, que disse que gostaria de conhecê-lo.

+ Descoberta nova variante do coronavírus com grande número de mutações

Depois dos primeiros contatos, Maya afirmou que ela era, na verdade, a modelo Alessandra Ambrosio. Mas tudo não passava de um golpe, conhecido como ‘catfishing’, quando alguém se passa por outra pessoa.

“Não, nós nunca nos conhecemos. Ela deu mil desculpas, como doença e trabalho. E ainda assim me apaixonei por aquela voz, uma chamada após a outra. Os contatos eram apenas pelo celular, quase que diariamente”, disse o atleta ao “Corriere della Sera”.

Cazzaniga também contou que transferiu, ao longo dos anos, um valor próximo de 700 000 euros, algo em torno de 4,4 milhões de reais, segundo a cotação atual.

A golpista começou a pedir dinheiro alegando problemas com herança e as desculpas para não encontrá-lo iam da rotina de trabalho a uma doença cardíaca, de acordo com o que foi publicado pelo mídia italiana.

Colegas do atleta disseram que ele sempre foi introvertido e ingênuo e que desconfiaram da possibilidade de golpe. Três pessoas estavam envolvidas no esquema: Manuela, que passou o contato de “Maya”, o namorado de Manuela e uma mulher de 50 anos chamada Valeria, que fingia ser Alessandra Ambrosio nos telefonemas.

Continua após a publicidade

Publicidade