Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Palmirinha Onofre vai às lágrimas ao relembrar carreira no Altas Horas

A apresentadora e cozinheira também fez uma revelação sobre seu nome artístico no programa deste sábado (13)

Por Redação VEJA São Paulo 15 out 2018, 14h50

Palmirinha Onofre roubou a cena no Altas Horas de sábado (13). A apresentadora e cozinheira se emocionou e foi às lágrimas ao relembrar a infância difícil: “Eu comecei a cozinhar muito nova ainda, eu tinha acho que uns 5 anos e eu já via a minha mãe fazendo comida e já ajudava ela mexendo as panelas. Então é a minha vida inteira numa cozinha e deu no que deu agora”, apontou Palmirinha — que refuta o título de chef e se diz “apenas uma cozinheira”.

Ao ser questionada por Serginho Groisman sobre sua infância, a apresentadora se emocionou: “A minha infância eu passei um pouco no sítio, até uns 6 anos, 7 anos. Meu pai tinha um sítio e a gente depois se mudou para a cidade. Aí depois aconteceu um problema na minha família e eu vim embora para São Paulo. Uma senhora francesa que me criou. Eu fiquei aqui em São Paulo… até os 14 anos, com essa senhora francesa. E foi onde ela me ensinou a cozinhar essas coisas mais… essas comidas mais sofisticadas, porque ela gostava de cozinhar”, relembrou Palmirinha.

“Quando eu fiz 15 anos meu pai faleceu e eu voltei para Bauru porque era a única pessoa que podia trabalhar e ajudar a minha mãe a acabar de criar os meus irmãos. Quando eu completei 20 anos eu me casei. Não deu certo com o meu marido e eu vim embora para São Paulo, porque aqui… naquela época, Serginho, a mulher que trabalhava no interior não tinha aceitação. Aqui em São Paulo eu já conhecia e sabia que aqui eu teria campo para poder trabalhar. Aí comecei a trabalhar com comida e tô até agora… criei minhas filhas, tive três filhas maravilhosas, criei minhas filhas sozinhas”, explicou Palmirinha.

A apresentadora se emocionou e foi às lágrimas também ao agradecer o carinho dos fãs: “Eu comecei a cozinhar, comecei a fazer comida aqui em São Paulo. Foi onde aconteceu tudo isso. Comecei vendendo salgadinho na rua e fui crescendo. Depois eu fui convidada para o programa da Silvia Poppovic e levei uma cestinha de empadinhas para ela. E foi onde eu apareci pela primeira vez. Aí a Ana Maria me chamou. Quando eu fui fazer o programa com ela foi onde eu fui crescendo… e tô até agora aqui, com a proteção dos meus…”, disse Palmirinha, com a voz embargada. “…dos meus fãs. A gente deve muito a vocês!”, disse a apresentadora. “…me desculpe, porque eu me emociono” — clique aqui para assistir ao momento. 

“Eu passei tudo o que eu tinha que passar na vida, mas eu venci. Com amor e carinho”, finalizou a cozinheira. Palmirinha também revelou que o apelido lhe foi dado por Ana Maria Braga. Não à toa, o momento emocionante chamou atenção na internet. Confira a repercussão: 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Dê sua opinião: E você, o que achou do Altas Horas de sábado (13)? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade