Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Novidades da cultura pop e da internet

O inferno de Felipe Prior: do Fantástico ao Corinthians

Depois das acusações de estupro, o arquiteto paulistano experimenta a rejeição em cascata

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 5 Apr 2020, 22h20 - Publicado em 5 Apr 2020, 18h30

Em poucos dias, o arquiteto paulistano Felipe Prior passou de figura popular ao ex-participante com a imagem mais corrompida da história do Big Brother Brasil, da TV Globo. 

Eliminado do reality show na terça-feira (31), com grande torcida, o jovem – que é dono de uma pizzaria na Zona Norte de São Paulo e se formou em arquitetura no Mackenzie- viu as portas do mundo dos famosos se abrirem para ele. Até celebridades como a atriz Bruna Marquezine, que fez campanha para eliminá-lo, buscaram aproximação. 

Depois que a revista Marie Claire revelou que o rapaz de 28 anos é acusado de estuprar duas mulheres e de tentar fazer o mesmo com outra (crimes que ele nega), o status se inverteu.

Prior seria destaque de uma reportagem da edição deste domingo do Fantástico a respeito da votação recorde do paredão que o eliminou: mais de 1,5 bilhão de votos, maior volume registrado em qualquer lugar do mundo. O resultado do embate com Manu Gavassi e Mari Gonzales refletiu o acirramento da atração, mas Prior era tido como uma figura popular e o comportamento por vezes machista se limitava a algumas grosserias verbais, como declarar que grita com a mãe.

Continua após a publicidade

Diante das graves acusações contra Prior, a Globo emitiu uma nota: “Não haverá mais a matéria no Fantástico que abordaria a votação histórica do BBB. A Globo é veementemente contra qualquer tipo de violência, como se percebe diariamente em seus programas jornalísticos e mesmo nas obras do entretenimento, e entende que cabe às autoridades a apuração rigorosa de denúncias como as que foram feitas contra Felipe Prior”.

As portas se fecharam também no Corinthians, que desistiu de convidar Felipe Prior a integrar seu time de futebol de 7 (futebol society). Pablo Rossi, gestor do time, havia anunciado que o ex-BBB, que mostrou talento como amador e é corintiano fanático, seria chamado, por indicação dos jogadores do time, que conhecem seu desempenho. “É um excelente jogador”, declarou na ocasião. O clube voltou atrás após as denúncias de crimes sexuais.

O ex-BBB, que havia mobilizado a torcida de ídolos do esporte, como Neymar, viu essas interações se encerrarem. A cantora Anitta, que o convidou informalmente para a primeira festa que organizaria depois do fim da quarentena, já retirou a oferta.

No Instagram, rede social na qual conquistou mais de 5,7 milhões de seguidores, não há qualquer sinal de posts pagos, o ganha-pão trivial de ex-participantes de reality show. Ele próprio tratou de esvaziar a rede. O último post, da sexta-feira, é um vídeo no qual diz: “Nunca cometi nenhuma violência sexual contra ninguém. Sou inocente. Sou inocente”, repetiu.

Continua após a publicidade

+ OUÇA O PODCAST Jornada da Calma

 

Publicidade