Mulher é presa após agredir marido por causa de mau desempenho em torneio

A prisão aconteceu na casa do casal na praia Ponte Vedra, na Flórida, Estados Unidos

Krista Conley Glover, de 36 anos de idade, foi presa na noite de sábado (12) após agredir o marido, o jogador de golfe profissional e campeão americano em 2009 Lucas Glover. A prisão ocorreu na residência do casal na praia Ponte Vedra, na Flórida, Estados Unidos.

A discussão começou com gritaria e provocações e terminou com ofensas e ameaças aos policiais que chegaram ao local. A mulher foi indiciada por agressão e por resistir à prisão.

O atleta de 38 anos confirmou a detenção na terça (15) pela manhã com um tuíte: “todos estão bem”. A mãe de Lucas também estava envolvida na discussão. “Lamentavelmente, embora Krista tenha sido acusada, estamos confiantes que o sistema judicial será capaz de abordar o que realmente aconteceu. Krista será inocentada“, explicou o golfista.

Os policiais atenderam a um chamado às 20h25 da noite e encontraram o casal discutindo. Krista recebeu os oficiais na garagem da residência e disse que não gostaria de compartilhar informações. Os profissionais, então, conversaram com Lucas. O rapaz revelou que a briga começou depois da má performance do atleta em uma competição. Lucas disse que, todas as vezes em que tem um desempenho ruim em um torneio, a mulher grita e o chama de “perdedor”, além de outras coisas piores — tudo na frente dos filhos do casal.

No dia da discussão, Karen passou muitas horas bebendo e começou a gritar com Lucas e com a mãe do atleta assim que eles chegaram em casa. Ele disse que a mulher o “atacou bruscamente”, cortando seu braço direito. Quando a mãe de 62 anos de Lucas tentou interromper a discussão, ela também foi atacada, sofrendo ferimentos nos braços. Ao saber que a mulher estava sendo presa, no entanto, ele negou a história que havia contado inicialmente aos policiais.

Karen deu trabalho aos policiais ao ser levada para a delegacia: segundo o relatório oficial, ela tentou escapar ao ser levada para o camburão e, depois de ter sido capturada, se recusou a entrar no veículo. “Ela ficou agarrada à porta com as pernas e os pés, impedindo que seu corpo entrasse no carro“. Enquanto era encaminhada até a delegacia, a mulher ameaçou os policiais, dizendo que eles perderiam o emprego. Foi liberada no domingo (13), após pagamento de fiança.

As informações são do site Jacksonville.com.

Dê sua opinião: E você, o que achou da história inesperada? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s