Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Máscaras e uniformes do personagem Fofão são destruídos pela família de Orival Pessini, criador do personagem

Após a morte de Orival Pessini, criador do Fofão, as máscaras e uniformes deste e de outros personagens foram destruídas por sua família, realizando um antigo desejo do ator e humorista, morto no dia 14. + No Facebook, PM comove internautas ao amamentar filho de desconhecida + Tímido, vendedor de chá chama a atenção na internet com belos olhos claros De […]

Por VEJA SP Atualizado em 25 fev 2017, 21h33 - Publicado em 24 out 2016, 14h58

psc

Após a morte de Orival Pessini, criador do Fofão, as máscaras e uniformes deste e de outros personagens foram destruídas por sua família, realizando um antigo desejo do ator e humorista, morto no dia 14.

+ No Facebook, PM comove internautas ao amamentar filho de desconhecida
+ Tímido, vendedor de chá chama a atenção na internet com belos olhos claros

De acordo com Alvaro Gomes, empresário, Pessini temia que outras pessoas assumissem os direitos por seus personagens e fizessem mau uso deles. “Era uma preocupação de mau uso, de que alguém pegasse e fizesse mau uso deles. Ele dizia ‘o Fofão vivo só existe um, sou eu’. Era um desejo, e a gente obedeceu”, contou ao UOL.

O futuro do personagem era uma preocupação de Pessini. No início do ano, época em que os personagens do Carreta Furacão participaram de protestos pró-impeachment do Movimento Brasil Livre, o criador vetou a participação da versão “pirata” de Fofão. “Eu não autorizo, é um direito meu. Eu faço questão de proteger meus personagens. O Fofão, por exemplo, gera empregos. As crianças conhecem pela internet e gostam. Os adultos se emocionam quando o encontram. Quero preservar essa imagem“, explicou.

Na semana passada, máscaras e as perucas dos personagens foram cortadas e incineradas, e os moldes para fazê-las, quebrados. Foram guardadas, porém, duas fantasias do Fofão, sendo uma delas a que foi usada no início do “Balão Mágico”.

O criador do boneco que alegrou a a criançada nos anos 80 e 90 participando do grupo infantil Balão Mágico, e também em carreira solo, à frente de programas infantis da TV, tinha 72 anos e sofria de um câncer no fígado e no baço. Ele estava internado há alguns dias no Hospital São Luiz.

Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Continua após a publicidade

Publicidade