Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mãe aponta “ironia” após ser repreendida por amamentar filho

Caso aconteceu em visita da família ao museu Victoria & Albert, em Londres, na Inglaterra: "Esta foi a primeira vez que isso aconteceu comigo"

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 9 ago 2017, 10h16 - Publicado em 8 ago 2017, 18h54

Ser mãe é uma tarefa muito difícil. É ainda mais difícil quando tarefas do dia a dia são interrompidas por seguranças. No Twitter, a usuária @vaguechera ironizou como, em uma visita ao museu Victoria & Albert, em Londres, na Inglaterra, ela ouviu de uma funcionária que deveria cobrir os seios enquanto amamentava o filho — em um espaço com inúmeras representações artísticas de corpos nus. 

Em um desabafo que já acumula mais de 14 000 curtidas no Twitter, a mulher escreveu: “Mostrei meu mamilo por um nanossegundo enquanto amamentava o meu filho e me pediram para cobri-lo no pátio do museu Victoria & Albert. Estou perplexa“, revelou. Ao texto, ela acrescentou cliques ao lado de estátuas de mulher nuas e até uma em que uma mãe aparece amamentando o seu filho. Confira: 

Continua após a publicidade

Em outras mensagens, a mulher fez mais brincadeiras com a ironia da situação. Mostrando uma estátua de um homem e uma mulher seminua, ela escreveu: “‘Eu vou jogá-la para fora deste museu com seus seios nus!’. ‘Mas eu sou feita de mármore!’. ‘Ah, em desculpe, você está bem então’“. Na legenda da foto de outra escultura, ela escreveu: “‘Com licença, senhora, você se importaria de cobrir os seus seios com essa máscara enquanto você amamenta?’“. “‘Todos esses seios despidos estão deixando as pessoas enjoadas!’“, escreveu em outro clique. Veja: 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

No lado positivo, eu tive um dia incrível no museu Victoria & Albert explorando as representações de seios através da história e fazendo ótimas mamárias. Quero dizer, memórias“, brincou a mulher, bem humorada. A reflexão divertida valeu a pena: a jovem recebeu uma resposta do diretor da instituição, Tristram Hunt. “Eu sinto muito. A nossa política é clara: mulheres podem amamentar onde elas quiserem, onde elas se sentirem confortáveis e não devem ser perturbadas“, escreveu em um tuíte.

Continua após a publicidade

Após a repercussão do caso, a mulher agradeceu o apoio dos internautas: “Muito obrigada por todo o apoio. Eu fiquei tão surpresa por que esta foi a primeira vez que isso aconteceu comigo em três anos e meio de amamentação“, revelou. Ela também explicou por que acha importante a discussão: “Vergonha da amamentação é um dos motivos mais comuns por que mulheres param de amamentar seus filhos“, escreveu. “‘O bebê está com fome — ótimo! Mais uma chance para expor meus seios em público para todas essas pessoas’, algo que nenhuma mulher amamentando jamais pensou“.

Dê sua opinião: E você, o que achou do desabafo da mulher? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade