Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mãe inspira mulheres ao escrever “20 coisas que você precisa saber após dar à luz seu bebê”

Após dar à luz seu primeiro filho, a mamãe Bekki Pope resolveu escrever uma mensagem brutalmente honesta para preparar outras mulheres que passam por situação parecida. O desabafo, compartilhado no Facebook, rapidamente fez sucesso nas redes sociais, acumulando mais de 115 000 curtidas e outros 81 000 compartilhamentos em poucas semanas. + Casal faz ensaio inspirado em Diário […]

Por VEJASP - Atualizado em 26 fev 2017, 10h19 - Publicado em 13 set 2016, 18h18

002

Após dar à luz seu primeiro filho, a mamãe Bekki Pope resolveu escrever uma mensagem brutalmente honesta para preparar outras mulheres que passam por situação parecida. O desabafo, compartilhado no Facebook, rapidamente fez sucesso nas redes sociais, acumulando mais de 115 000 curtidas e outros 81 000 compartilhamentos em poucas semanas.

+ Casal faz ensaio inspirado em Diário de Uma Paixão para celebrar 57 anos juntos
+ Preço dos novos fones de ouvido está levando os fãs da Apple à loucura na web

Chamado de “20 coisas que você precisa saber após dar à luz seu bebê”, o texto fala sobre algumas realidades que mamães enfrentam após o nascimento de uma criança. A honestidade de Bekki acabou cativando outras leitoras. No Facebook, muitas elogiaram a mensagem: “Isso é hilário! Meus filhos têm 18 e 13 anos de idade, mas algumas coisas nunca te abandonam“, escreveu uma fã. “Eu estou tendo uma crise de riso histérica no meio de um metrô lotado em Nova York“, comentou outra seguidora. Confira: 

01

1) As dores após o parto. Dores. Após. Quem diria? Quando Deus desenhou as mulheres para darem à luz, ele realmente errou…

2) Sua primeira visita ao banheiro. Leve uma jarra com você e faça aos poucos, como se tivesse tentando ser a estrela de um filme de pornografia perturbador. Isso ajuda. 

3) Seu primeiro “número dois”. Não enrte em pânico. Você não está dando à luz novamente. Apenas parece que sim. Mas lembre-se do que você acabou de colocar para fora pela parte da frente e lembre-se que o que sairá da parte de trás não é tão sério assim. Seu bumbum não está caindo. Ou pode estar caindo, se você tem hemorroidas. E você provavelmente tem. 

4) O seu bebê tem uma aparência estranha. Realmente estranha! ‘Ó, que fofinho, que bebê mais bonito’, você ouvirá, e você aceitará a opinião dos outros, mas ele se parece com um avô sem cabelo e levemente roxo, com sangue seco e pele presa em sua pequena face enrugada. 

5) As partes íntimas deles são ridículas. Você vai se preocupar se isso terá um impacto na vida deles no futuro se elas não se desenvolverem. Os ‘passarinhos’ dos meninos são do tamanho de uma noz, a que fica no topo e ninguém quer pegar. Aparentemente, o ‘inchaço’ some com o tempo. Se não sumir, espere que o adjetivo ‘culhões’ faça parte dos apelidos do seu filho no colégio“, escreveu a mulher.

Mas o desabafo não termina por aí: outras revelações escatológicas esperam as futuras mamães:

6) O primeiro ‘número dois’ deles não é exatamente um cocô. É um piche. As mães mais experientes entram na sua casa durante a noite, colocam melaço nas fraldas do seu filho para ver se você consegue se livrar da sujeira, ou para ver se você resolver pesquisar no Google por que fraldas são pré-preenchidas com melaço. 

7) O seu primeiro banho será como uma cena do filme ‘Carrie — A Estranha’. É normal. Pode parecer que você jamais será como antes, ou que você andará como o John Wayne para sempre, mas você se sentirá muito melhor após o banho. Você está literalmente lavando seus pecados. 

8) Mulheres mais velhas gostam de bebês. Elas aparecerão do nada para pegá-los no colo, sem aviso prévio. Elas vão apertar os testículos deles, massagear suas barriguinhas e brincar com seus rostinhos por tanto tempo, que você achará que ele passou por um tratamento com botox após elas o devolverem. 

Continua após a publicidade

9) O seu bebê te odeia. Não é apenas chorar. É se comunicar com o demônio, o mestre deles, sobre como eles estão se saindo no processo de destruí-la. Mas sério, eles não realmente te odeiam. Pode parecer que eles só choram quando você os pega no colo, ou que ele gosta de deixá-la acordada a noite inteira, mas sério: ele depende tanto de você que chega a ser embaraçoso. Bebês humanos são embaraçosos.

10)  Você dirá a palavra ‘preso’ com mais frequência do que você jamais imaginou. E a ideia de ter uma pequena pessoa sugando seus mamilos repentinamente se torna uma realidade. É neste momento que você se sente uma mãe de verdade. E também uma vaca.“, disse.

001

11) Pessoas no hospital podem sentir o cheio da sua vulnerabilidade. Eles vão tirar fotos belíssimas do seus filhos e, na sequência, tentarão cobrar uma fortuna pelos cliques. Eles mostrarão 50 fotos da sua criança na mesma posição, perguntando sobre as suas favoritas. E, se você tem um parceiro como o meu, isso significa que você terá que refazer a hipoteca da sua casa. 

12) A comida de hospital é ruim porque eles esperam que as pessoas decidam ficar em casa, com dor, do que experimentar ‘pêssegos com creme’. O creme é urina quente com uma pequena mistura de leite materno, e os pêssegos são partes de humanos que ficaram banhadas em açúcar por 24 horas. E não coma o mousse de chocolate. Apenas não coma. 

13) O bebê solta pum. O bebê arrota. O bebê tem soluços. Ele faz barulhos estranhos quando está dormindo, barulhos que fazem com que você acorde achando que vai encontrar um palhaço no berço. Você espera que as pessoas saibam que é o bebê, e não você. Não que você saiba que soltou um pum. O seu controle do esfíncter está um pouco descompensado no momento. 

14) Todo mundo que você já conheceu vai querer te visitar no hospital. As pessoas ficam muito empolgadas com visitas à hospitais. Eles se sentem como clientes VIP. Você também é uma VIP: uma “pessoa com muita dor”. E você parece e se sente como a morte. Então apenas aceite visitas se você concorda com isso. Você está tão alta por causa das drogas que ter uma conversa com adultos é como tentar peneirar farinha com uma rede para peixes. Tudo o que você pensa simplesmente sai, e ninguém consegue impedir. 

15) A sua barriga se parece com um balão que está lentamente se desinflando e sentindo muita pena de si mesmo. Se você resolve apertá-la, percebe que ela seria um ótimo trampolim para um ratinho. Ou, se você cortá-la agora mesmo, os enfermeiros do hospital a usariam como a gelatina para os outros pacientes“, escreveu a mulher no post do Facebook.

Para finalizar, Bekki fala sobre mais alguns desafios enfrentados pelas mamães e dá um valioso conselho: “16) Eles querem que você comece a tomar anticoncepcionais imediatamente. Várias mulheres virão até o hospital e dirão como você é fértil, e como você provavelmente engravidará novamente. Elas esquecem um pequeno detalhe: você NUNCA MAIS vai fazer sexo na sua vida. Você nunca mais quer ver um pênis na sua frente. E, se algum chegar perto de você, provavelmente será destruído pelo bem de outras mulheres no mundo todo. Fim. 

17) Tudo está bravo. Seu cérebro, seus olhos, sua barriga, sua bexiga. Mas a sua vagina não está brava. Ela está viva! Dê um tempo para que ela se acalme mas, agora, vocês não são amigas. 

18) As pessoas vão te perguntar se o ‘leite já veio’, e você meio que vai esperar que alguém fantasiado com uma embalagem de leite integral dance para dentro do quatro e fique com você para sempre, lhe dando leite conforme seu bebê precisa. Não é verdade. O que acontece é que, após cerca de três dias, seus seios começam a vazar como se eles tivessem esquecido que são seios e agora acham que são regadores de jardim, cujo o jardim você não conhece, mas pela maneira como eles jorrão só pode ser da rainha da Inglaterra. 

19) Eles querem que você vá para casa o mais rápido possível. Você está ocupando um espaço valioso no hospital e, agora que você já recebeu o seu pequeno bebê grudento e eles checaram para garantir que não era uma forma viva de um quadro do Picasso, você está livre para ir. Não vá. Não até que você esteja pronta. Pergunte tudo o que você precisa saber antes de ir para casa. Porque, na sua casa, o bebê espera que você saiba o que está fazendo, e você irá se arrepender de não ter passado mais tempo no hospital. Você bem que podia ter prolongado o fiasco da cadeirinha…

20) Pare de se preocupar. Você não é um super-herói. Não há nada ‘normal’, e não nada ‘perfeito’. Você é o padrão de normal para o seu bebê. Você é o padrão de perfeição para ele. Ele não está te julgando. Ele está dependendo completamente de você — e ser responsável por outro ser humano não é nada fácil. É muito ‘ó meu Deus, eu não consigo fazer isso’. Você pode. E eventualmente vai ficar mais fácil. Respire, mamãe. Você acabou de expelir um pequeno cabeção. Não há nada que você não possa fazer. Com exceção de dormir. Você não pode mais fazer isso“, disse.

Dê sua opinião: E você, o que achou do registro compartilhado pela mamãe bem humorada? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

Continua após a publicidade
Publicidade