Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Mãe escreve desabafo após ser criticada por trabalhar enquanto cria filha de 4 anos

Recentemente, a radialista irlandesa Susan Keogh foi criticada por um de seus ouvintes pelo seu estilo de vida. O rapaz era contra o fato da jovem criar uma filha de quatro anos e, ao mesmo tempo, manter uma carreira profissional. + Noiva encontra maneira perfeita para surpreender mãe com Alzheimer + Pai compartilha vídeo de filho de 15 anos […]

Por Tatiane Rosset Atualizado em 26 fev 2017, 13h19 - Publicado em 2 fev 2016, 16h10

ABRE02

Recentemente, a radialista irlandesa Susan Keogh foi criticada por um de seus ouvintes pelo seu estilo de vida. O rapaz era contra o fato da jovem criar uma filha de quatro anos e, ao mesmo tempo, manter uma carreira profissional.

+ Noiva encontra maneira perfeita para surpreender mãe com Alzheimer
+ Pai compartilha vídeo de filho de 15 anos acordando após transplante

Irritada com a situação, a mulher resolveu publicar uma carta explicando o motivo dela continuar trabalhando, mesmo com uma filha — uma satisfação que pode parecer absurda para outras mães do século XXI. A mensagem viralizou na internet e já foi compartilhada mais de 1 400 vezes no TwitterConfira: 

Abaixo, confira a tradução do texto escrito por Susan para o leitor que criticou sua escolha de ter uma família sem abandonar a carreira profissional:

Caros homens corajosos*,

Eu recebi sua mensagem. Aquela que dizia que, se eu sinto tanto a falta da minha filha de quatro anos enquanto eu estou no trabalho, eu deveria me demitir. Ou parar de publicar fotos dela, no mínimo. Como eu não pensei nisso antes? Muito obrigada pela ajuda. 

Continua após a publicidade

Eu trabalho por vários motivos. Eu gosto do meu trabalho. Ele é muito importante para mim. Não estou falando que ele é importante como salvar vidas ou coisas assim, eu entendo, mas ele é importante para mim. Eu gosto de fazê-lo. Ele me deixa feliz e contente — e, como resultado, eu sou uma mãe muito melhor. 

Trabalho de segunda a sexta. São cinco dias que minha filha passa na creche e na pré-escola. E o pior — eu não consigo colocá-la para dormir na maioria das noites. Você sabe quantas pessoas me apontam isso? Muitas. Meu marido sai de casa todos os dias às 5h da manhã. Ele perde a “hora de acordar”. Adivinha quantas pessoas apontam este fato para ele? Você acertou! Nenhuma.

Eu me sinto culpada? Todos os dias. Às vezes dez vezes por dia. Eu quero que o tempo pare durante os fins de semana? É claro que eu quero. Mas eu trabalho para garantir um futuro melhor para a minha filha. Assim, quando ela tiver 16 anos e quiser ir numa viagem escolar para esquiar, eu poderei dizer sim. É claro que eu tenho medo de que ela mude de ideia e diga que preferiria que eu ficasse em casa com ela o tempo inteiro, mas estou apostando no melhor. Ela vai escolher a viagem com a escola, certo? CERTO?

No momento, minha filha diz que ela quer ser uma “garota das flores” quando crescer — não sei se isso quer dizer que ela quer ser dona de uma floricultura ou só quer usá-las. Eu não me importo. Eu não tenho uma carreira para provar que ela também pode ter uma. Ela pode fazer o que quiser. E, acho, é por isso que eu continuo trabalhando. Eu quero mostrar que ela também pode fazer escolhas. Eu quero que ela tenha confiança suficiente para fazer as escolhas certas para ela. Eu quero que ela escolha a felicidade

*Quando eu te chamei de ‘homem corajoso’ no começo do texto, eu na verdade queria dizer outra coisa…“.

O apoio à carta de Susan foi tanto que ela resolveu publicar uma foto com sua adorável filha, Faith, de quatro anos de idade. A garotinha parece estar bem, não é mesmo? 😉

Dê sua opinião: O que você achou da mensagem de Susan? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa fanpage no Facebook.

Continua após a publicidade
Publicidade