Clique e assine por apenas 5,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Filha de Kobra morre dez horas após nascer: “Saudade e muita fé em Deus”

"Tenho a certeza de que vivemos um milagre", escreveu o artista em publicação no Facebook

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 14 mar 2020, 16h25 - Publicado em 14 mar 2020, 16h24

No dia 25 de fevereiro, o grafiteiro Eduardo Kobra emocionou seus seguidores ao fazer um relato sobre a saúde de sua filha, Catarina a criança nasceu com uma má-formação rara que atinge 1 em cada 8 milhões de bebês. Na tarde deste sábado (14), ele retornou ao Facebook para comunicar a morte da menina aos mais de 53 000 fãs.

“Este é um post de saudade e de muita fé em Deus”, começou o artista. “A Catarina, nossa filha, nos deixou. Mas ao longo dos 7 meses em que ela viveu no ventre da Andressa pudemos, a cada dia, acreditar na cura — e acreditar nas possibilidades de um milagre. Tenho a certeza de que vivemos um milagre, porque ela tinha caso raríssimo mas, mesmo assim, viveu e interagiu por 10 horas“, continuou no comunicado.

“Tenho a certeza de que vivemos um milagre, pela saúde da Andressa, apesar de todos os riscos de vida que ela correu e todas as dificuldades do parto. Tenho a certeza de que vivemos um milagre pelas orações que recebemos de tanta gente, e toda a força que sentimos por causa delas. Catarina deixará saudades, para sempre. Mas consideramos a sua vida, ainda que breve, um grande milagre”, finalizou. Confira: 

Eduardo Kobra e a mulher, Andressa Munin, também são pais de Pedro, de 3 anos de idade.

Continua após a publicidade
Publicidade