Clique e assine por apenas 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Jovem de 24 anos de idade é demitida por causa de sua aparência

"Eu fiquei muito desapontada ao ser mandada para casa", desabafou a jovem após a demissão; conheça a história de Emma Hulse, de Londres, Inglaterra

Por Redação VEJA São Paulo - Atualizado em 25 fev 2017, 19h57 - Publicado em 20 fev 2017, 18h39

Emma Hulse, uma jovem de 24 anos de idade, acredita que foi demitida da produtora televisiva onde trabalhava em Londres, na Inglaterra, por ser “bonita demais“. De acordo com a profissional, um chefe da firma a mandou para casa por que “ela deveria estar numa passarela”. A mulher trabalhava como freelancer para a agência.

005

A profissional recebeu a mensagem de texto cinco minutos após começar no novo emprego, na firma UNIT TV. No recado, seu agente dizia que os serviços da jovem “não eram mais necessários”. Ela contou ao tabloide britânico The Mirror que, após a demissão, questionou o gerente — que perguntou se ela era uma modelo e a convidou para tomar drinques com ele.

Eu fiquei muito desapontada ao ser mandada para casa. Eu não sabia o que fazer. Às vezes a companhia contrata apenas pessoas de aparência mais simples, humilde e, se você não tem essa aparência, eles não te contratam. Talvez eu fosse uma distração“, desabafou a jovem. Emma Hulse também garante que estava usando uma camisa e calça jeans e que sua aparência era “apropriada”. Ela diz que essa foi a primeira vez que ela foi mandada para casa “por causa de sua aparência”.

004

002

O dono da empresa, Adam Luckwell, contou ao The Mirror que a empregada supostamente envolvida na polêmica foi demitida após um período de teste de três meses: “Nós descobrimos várias características que não nos deixaram nada contente“, acrescentou.

001

Dê sua opinião: E você, o que achou da história de Emma Hulse? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Continua após a publicidade
Publicidade