Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Globo demite repórter veterano Alberto Gaspar; Ari Peixoto também cai

Em nova onda de demissões para cortar gastos com pessoal, emissora desliga profissionais com tempo de casa

Por Redação VEJA São Paulo 8 out 2021, 15h54

A TV Globo demitiu, nesta quinta-feira (8), o jornalista Alberto Gaspar às vésperas de seu aniversário de 64 anos, que vai ocorrer na próxima quarta-feira (13). Ele tinha 39 anos de casa e, segundo relatos, o clima nas redações da Globo foi de tristeza com a notícia.

Em texto ao portal Notícias da TV, Alberto Gaspar disse que sai com o sentimento de missão cumprida. “Pretendo continuar fazendo o que gosto, e há várias maneiras para isso. Só não topo qualquer negócio, no mau sentido da expressão. Isso, quem me conhece, já sabe. Tudo pode mudar. A ética da profissão que me deu tanto na vida, não”, disse.

A demissão do repórter ocorreu no contexto de uma nova onda de corte de custos da Globo, em que a emissora buscou desligar profissionais mais antigos e com salários mais altos. Ainda ontem foi demitido o jornalista Ari Peixoto, com 34 anos anos de casa. Na semana passada, foram demitidos Fernando Saraiva, com 22 anos no canal, o repórter especial Roberto Paiva, na Globo desde o início dos anos 2000, e o produtor especial Robinson Cerântula, que tinha 28 anos de empresa.

Alberto Gaspar começou como estagiário na Globo em 1982 e logo ganhou destaque. Fez coberturas marcantes, como as primeiras eleições para governadores após o golpe militar de 1964, a campanha pelas Diretas Já, em 1984, e a internação e morte do presidente eleito Tancredo Neves (1910-1985), no ano seguinte. Também cobriu tragédias como a queda do avião Fokker 100 da TAM, em 1996, que caiu logo após decolar de Congonhas, e o acidente aéreo em 2014 que matou o candidato à Presidência da República Eduardo Campos (1965-2014).

+Assine a Vejinha a partir de 8,90.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade