Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Globo afasta William Waack por vídeo de bastidores vazado

De acordo com a nota divulgada pela emissora, jornalista não se lembra do que disse, mas "pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados"

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 8 nov 2017, 21h50 - Publicado em 8 nov 2017, 21h44

A Globo afastou William Waack após a repercussão de um vídeo que o gravou fazendo piadas de cunho racista. A decisão foi anunciada na noite desta quarta (8). Ele deve ficar fora do ar até que o caso seja esclarecido.

  •  

    A cena foi registrada nos bastidores de uma cobertura em frente à Casa Branca durante as coberturas das eleições americanas, em outubro do ano passado.

    O âncora do Jornal da Globo reclama do barulho de buzina fora do estúdios e resmunga. “Tá buzinando por quê, ô seu merda do cacete? Deve ser um… não vou falar de quem, eu sei quem é.” Em seguida, se aproxima do ouvido do comentarista Paulo Sotero e parece dizer: “É preto, preto“. Ambos riem e o apresentador balbucia “é coisa de preto… sim, com certeza”.

    Continua após a publicidade

    De acordo com a nota divulgada pela emissora, Waack não se lembra do que disse “já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.” Ainda segundo o texto, Waack e emissora devem conversar para “decidir como se desenrolarão os próximos passos.

    Leia na íntegra:

    “A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

    Nele, minutos antes de ir ao ar num vivo durante a cobertura das eleições americanas do ano passado, alguém na rua dispara a buzina e, Waack, contrariado, faz comentários, ao que tudo indica, de cunho racista. Waack afirma não se lembrar do que disse, já que o áudio não tem clareza, mas pede sinceras desculpas àqueles que se sentiram ultrajados pela situação.

    William Waack é um dos mais respeitados profissionais brasileiros, com um extenso currículo de serviços ao jornalismo. A Globo, a partir de amanhã, iniciará conversas com ele para decidir como se desenrolarão os próximos passos.”

    Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook.

    Continua após a publicidade
    Publicidade