Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

“Um medíocre”, diz dramaturgo Gerald Thomas sobre George Michael

Dramaturgo xingou astro pop que faleceu no domingo em postagem no Facebook publicada nesta terça (27)

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 27 dez 2016, 12h25 - Publicado em 27 dez 2016, 12h04

O diretor e dramaturgo Gerald Thomas xingou e menosprezou em uma postagem no Facebook o cantor George Michael, morto aos 53 anos no último domingo (25) por causa de insuficiência cardíaca.

Devo ser uma das poucas pessoas que não choram como idiota a morte de George Michael, um medíocre de merda que, depois de morto, está sendo colocado ao lado de Prince e David Bowie“, escreveu na publicação desta terça (27).

Na social media ninguém tem perspectiva das coisas. É a choradeira que conta. Mesmo que seja por um pastel! Querem saber o que foi um choque? A morte de Jimi Hendrix“, completa ele, na postagem que teve apenas 89 curtidas (confira abaixo a íntegra da publicação).

george-michael-tribunal-dirigir-efeito-drogas-original
George Michael morreu neste domingo (25) (Foto: Reprodução)

Eu tinha 17 anos, tinha visto ele live [ao vivo] três vezes. Isso foi um choque. Ele tinha 27 anos. Ou o assassinato de Martin Luther King ou JFK ou Malcolm X. Esses sim são de foder! Imagine quando o [Eric] Clapton ou [Mick] Jagger morrerem! O Facebook fecha?

Seguido do texto em português, Thomas escreveu em inglês que Michael era um “mero cantor pop sem identidade (a não ser por ser amigo de Elton John, por favor!)” e “um ídolo adolescente que logo será esquecido (eu espero)“.

Em novembro, VEJA SÃO PAULO fez um vídeo com o dramaturgo, que acaba de lançar uma autobiografia:

Continua após a publicidade
Publicidade