Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

“Fofoca é uma praga pior que o coronavírus”, afirma Papa Francisco

"Se algo dá errado, ofereça seu silêncio e suas orações ao irmão ou à irmã que cometeu um erro, mas nunca fofoque", recomendou o pontífice

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 6 set 2020, 15h09 - Publicado em 6 set 2020, 15h08

O Papa Francisco pediu aos seus fiéis que evitem fofocar, ato que definiu como uma “praga pior que o coronavírus” e que pode ser usado para dividir a Igreja Católica Romana. As informações são do jornal britânico The Guardian.

Os comentários foram feitos neste domingo (6), enquanto citava uma passagem da Bíblia sobre a necessidade de corrigir os outros em particular quando fazem algo errado. O Papa Francisco se desviou do texto preparado para sua bênção semanal para reiterar a reclamação frequente sobre a fofoca dentro das comunidades da igreja e do Vaticano.

+Assine a Vejinha a partir de 6,90

“O diabo é a grande fofoca. Ele sempre está dizendo coisas ruins dos outros porque ele é o mentiroso que quer dividir a Igreja”, observou.

A hierarquia católica há muito confia nessa “correção fraterna” entre padres e bispos para corrigi-los quando erram sem divulgar problemas em público. Sobreviventes de abuso sexual já chegaram a dizer que essa forma de reprimenda privada permitiu que o abuso infestasse a igreja e padres superiores que os encobriam escapassem da punição.

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade