Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Pop! Pop! Pop! Por Blog Cultura pop, TV e o que repercute nas redes sociais

Festa temática “Se Nada Der Certo” provoca polêmica no Twitter

"Acho que poucas coisas na internet me deixaram com tanto ódio quanto esse 'se nada der certo' dos alunos do IENH", comentou uma jovem

Por Redação VEJA São Paulo Atualizado em 5 jun 2017, 16h08 - Publicado em 5 jun 2017, 16h00

Uma festa promovida pela Instituição Evangélica do Novo Hamburgo vem chamando atenção na internet nesta segunda (5): alunos do 3º ano do ensino médio do colégio localizado em Porto Alegre realizaram uma celebração com o tema “Se Nada Der Certo…” no dia 17 de maio. Os estudantes se fantasiaram com trajes que representariam profissões “alternativas” – carreiras que, supostamente, seriam adequadas a reprovados no vestibular — clique aqui para saber mais.

  • Nos cliques, adolescentes aparecem caracterizados como atendentes do McDonald’s, revendedores de produtos cosméticos, atendentes de supermercado, ambulante, churrasqueiros, mecânicos e faxineiros — até mesmo moradores de rua foram representados pelos alunos. Não à toa, os registros chamaram atenção e provocaram polêmica no Twitter. Confira a repercussão:

    Após a polêmica, a IENH compartilhou em seu Facebook uma nota sobre a festa: “A atividade ‘Se Nada Der Certo’ faz parte do projeto Dia D, prática comum nas escolas da região e grande Porto Alegre, que tem como objetivo promover momentos de integração e descontração entre os formandos do Ensino Médio, tudo em vista do encerramento da etapa que culmina com a busca da aprovação no vestibular e ingresso no ensino superior“, esclarecem. Confira: 

    A instituição, no entanto, não foi a única a sofrer severas críticas dos internautas nesta segunda (5): o Colégio Marista Champagnat, também em Porto Alegre, foi atacado pelo mesmo motivo do IENH. Em 2015, a instituição promoveu uma festa com a mesma temática, que foi resgatada nas redes sociais e foi parar entre os assuntos mais comentados do Twitter — muitos alunos, inclusive, revelaram que o “Dia D” é um evento popular no Rio Grande do Sul.

    A escola também usou seu perfil no Facebook para se defender das críticas dos internautas: “O Colégio Marista Champagnat, de Porto Alegre, esclarece que o recreio temático aconteceu no ano de 2015 com estudantes do 3º ano do Ensino Médio. No mesmo ano, a partir de uma reflexão realizada com a comunidade educativa, entendemos que a temática não era apropriada, por isso não ocorreram outros episódios nos anos seguintes“, esclarece a mensagem. Veja: 

    As informações são do Jornal EXTRA.

    Dê sua opinião: E você, o que achou da polêmica envolvendo os colégios de Porto Alegre? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

    Continua após a publicidade
    Publicidade